Oies Bookaholics!

xii-forum-de-editoracao

O post de hoje é dedicado a este evento maravilhoso na área de Editoração! ❤ Como vocês sabem (ou não) sou apaixonada por essa área e estava muito ansiosa para o fórum deste ano, já que tive a oportunidade de cursar a matéria de Introdução à Editoração no primeiro semestre desse ano na Escola de Comunicação e Artes da USP.

“O Fórum de Editoração é um evento realizado pelos alunos de graduação da Escola de Comunicações e Artes da Universidade São Paulo (ECA-USP). Criado em 2005 a partir da necessidade de discussão e reflexão sobre a área editorial, o evento chega este ano à sua 12ª edição com o mesmo objetivo inicial: abrir espaço para o debate entre profissionais, pesquisadores e estudantes, sem, no entanto, limitar as discussões às questões técnicas e mercadológicas que permeiam a produção do livro.”

20161015_095625.jpg

O fórum deste ano aconteceu no dia 15 de outubro, das 9h – 17h na Biblioteca Alceu Amoroso Lima, no bairro de Pinheiros, São Paulo, totalmente gratuito! Como eu disse eu estava muito ansiosa, tanto que nem senti o cansaço após fazer duas provas no dia anterior ao evento, rs.

O Fórum de Editoração é uma ótima oportunidade na área. É possível conhecer um pouco mais do mercado, ouvir a opinião dos profissionais da área, conhecer tendências, dificuldades e curiosidades do mercado, e ainda ganhar brindes, já que vários patrocinadores colaboram para a realização do evento! 😉

20161023_194445.jpg

Minhas amigas Amanda (ao centro) e Mari (do lado direito) também participaram e foi muito legal ter a companhia delas. ❤ O gosto semelhante para muitas coisas nos faz aproveitar diversos eventos e momentos juntas! ❤ Ah e o também foi maravilhoso aproveitar a feira na Praça Benedito Calixto! ❤

forum

Todo ano a equipe do fórum organiza o evento e disponibiliza no Facebook (para alcançar não só a USP) o tema e as mesas de discussão, bem como os profissionais que irão participar. Nesse ano o leitor foi o foco dos debates e o fórum justificou essa abordagem:

“Cada vez mais o leitor se insere nas publicações. Seja por meio de periódicos, de um mediador ou até mesmo fruto da admiração, o público conquista seu espaço e fortalece sua influência sobre o mercado editorial. O XII Fórum de Editoração abordará temas que retratam esse cenário, propondo discutir não só como ocorre essa interação, mas também quais são suas tendências e importâncias.”

O fórum conta sempre com quatro mesas de debates, com duração de 1h30 de duração em que profissionais conversam sobre um tema específico sob a mediação de um outro profissional, além de responder (na medida do tempo disponível) às perguntas dos ouvintes.

Sobre as mesas….

  • Mesa 1: A Forma da Matéria: Desenhando a Revista

“Em revistas, o projeto gráfico é de fundamental importância. Ele precisa ser muito bem pensado para que, quando chegar ao leitor, a revista atinja seu objetivo de comunicação. Como as partes artísticas e textuais se conversam? Por onde começa um projeto? Na mesa 1, abordamos desde a concepção do projeto gráfico dos periódicos até o fechamento e impressão, focando no design e nas artes das revistas.”

A primeira mesa abordou uma discussão sobre a arte visual da revista. Com a mediação de Luciano Guimarães (professor da ECA) e participação de Rodrigo Damati e Didiana Prata, profissionais que já trabalham em jornais e atuam como designers gráficos.

Alguns pontos levantados durante a discussão foi sobre o desafio do design gráfico nas redes sociais, como funciona a mídia digital , e a Didiana Prata até afirmou que a ideia é “ler com as imagens e ver com as palavras.” O desafio do design entre saber mesclar os recursos sobre as narrativas também foi debatido, bem como o desafio de sobrevivência da revista impressa em comparação às revistas digitais.

  • Mesa 2: Pensando Dentro do Quadrado

“A mesa 2 aborda o traçado das histórias em quadrinhos, passando das ideias e das mãos do artista aos olhos e ao deleite do leitor. Essas histórias gráficas, tradicionais em países do mundo inteiro, encantam o público a partir da variedade de publicações, temas e adaptações, e têm grande influência na cultura nacional e no mercado editorial. Com suas experiências nesse tipo de narração de histórias, os palestrantes discutirão acerca dos processos de criação e de edição das HQs e sua atuação no mercado brasileiro.”

Essa mesa foi que a mais me surpreendeu durante todo o fórum. Eu não tenho o hábito de ler HQs e só conhecia os gibis da Turma da Mônica. Com a mediação de Franco de Rosa (que deixou a desejar) e a participação de Fábio Moon, Gabriel Bá e Rogério de Campos, a discussão focou no preconceito que os quadrinhos enfrentam porque são considerados livros infantis, bem como as diferenças do mercado e do público brasileiro e público norte americano.

Os gêmeos Fábio Moon e Gabriel Bá, são os autores das HQs “Daytripper” e das adaptações de “Dois irmãos” de Miltom Hatoum e “O alienista” de Machado de Assis, além de outros mais trabalhos na área. Fiquei impressionada e apaixonada pela história dos irmãos que já tiveram seus trabalhos publicados nos Estados Unidos, Itália e Espanha. A Amanda é apaixonada pelo trabalho dos gêmeos e conseguiu me influenciar, e vou começar a ler HQs, assim que tiver promoção, porque é muito caro. =/

Outro ponto muito interessante foi sobre o sexismo e a exposição da mulher nos quadrinhos e o momento de transição de lutas e reconhecimento da existência da mulher no meio, mesmo sem ter a participação de uma mulher na mesa para expor melhor esse aspecto =/

  • Mesa 3:  Nos Bastidores do Livro: o Agente Literário

“Personagens comuns mundo afora, os agentes literários são responsáveis não só por fazer a ponte entre autor e editora, como também participar da venda de direitos autorais para o exterior. Não tão tradicionais no Brasil, vêm ganhando importância no mercado editorial por conta de autores nacionais iniciantes – que encontram dificuldades no agente um caminho para ser publicado por uma editora- e pela valorização da literatura brasileira no exterior. A mesa 3 busca debater a inserção dos agentes no meio, a sua importância para as editoras e as mudanças mais recentes no mercado.”

Com a mediação de Alessandra Ruiz e a participação de Alessandra Pires, Gui Liaga e Marisa Moura, essa mesa abordou alguns critérios que as agências/agentes utilizam para representar um autor, o longo processo de avaliação do texto e o nicho, público no mercado.

As agentes defenderam a ideia do livro como objeto e produto, bem como a a importância do papel do agente como mediador entre autor e editor/editora que implica muito nas relações humanas entre as partes envolvidas.

Também foram discutidas as dificuldades do meio, o mercado editorial como mercado de alto risco, a falta de agente literário para trabalhar com autores nacionais, bem como a falta de reconhecimento do papel dos agentes.

Para se tornar um agente literário a mesa destacou que é necessário ter uma boa rede de relacionamentos (networking), conhecer a legislação (principalmente a Lei de Direitos Autorais), fazer curso de escrita criativa, e ter muita paciência,rs.

A Gui Liaga disse que no segmento que ela atua, que é o jovem adulto (YA) é essencial o autor estar na internet, mas também reconhece que a autopublicação é importante para saber e entender das dificuldades do mercado, venda e marketing. Vale lembrar que a Gui Liaga é a agente da Pam Gonçalves, Babi Dewet e Bel Rodrigues, e já tinha a encontrado em alguns eventos de lançamento, inclusive na 24ª Bienal do Livro de São Paulo 2016… Eu fui!. ❤

gui liaga.jpg

  • Mesa 4: A Era dos Fãs e as Narrativas Adaptadas

“Fanfics, youtubers, filmes que dão origem a livros e livros que dão origem a filmes… O que todas essas coisas têm em comum? A figura do fã. Tão influenciadores atualmente, a mesa 4 debate como os fãs estão ditando cada vez mais os rumos de certos setores do mercado editorial e criando novos papéis, que o transferem da posição de mero leitor a uma função mais ativa a cada vez mais participativa.”

Mediada por Clarice Greco, a mesa contou com a participação do Thiago Mlaker (editor da Verus), Gabriela Tonelli (editora responsável pelo snapchat e canal do youtube da Seguinte) e Daniel Lameira (editor da Aleph). Os editores falaram sobre o valor do fã pela perspectiva editorial, a relação financeira versus o fanatismo, o respeito pelo fã. Casos como a polêmica dos livros em série que depende do número de exemplares vendidos, bem como a série não ser mais publicada se não atingir um certo número de vendas, e até mesmo quando os fãs pedem que o autor faça mais volumes para a série.

Também foram debatidas questões como até que ponto o leitor influencia na publicação de uma obra e qual é o limite. O editor entende o mercado diferente do leitor que não conhece todo o processo, e entendem que infelizmente não é possível agradar a todos. Uma das alternativas foi utilizar as redes sociais para criar enquetes sobre escolha de capas, traduções, por exemplo, criando uma maior interação entre editor/editoras e leitores.

Os editores também ressaltaram a importância do livro como produto, que depende sim do valor financeiro, que muitas decisões são tomadas de acordo com essa perspectiva, principalmente na crise financeira em que estamos enfrentando. Os clubes de assinatura como Turista Literário, Tag Literária, Ao cubo e afins conseguem sustentar as editoras pois costumam pagar com mais rapidez que as livrarias, e é uma certeza que os livros estão chegando aos consumidores, e não estão parados em estoques, já que esses clubes abrem inscrições durante um período e só vendem o que foi pedido.

Eu já tinha conhecido o Thiago em Mentira Perfeita | Bate Papo e Lançamento do Livro ca Carina Rissi e também no Mochilão da Record 2016. Nos dois eventos conversei um pouco com ele para entender um pouco mais sobre a profissão do editor e o Thiago é um fofo, eu o admiro muito, mesmo ele me aconselhando a trabalhar com algo que dê dinheiro na área de exatas e não de humanas hahaha. ❤

thiago.jpg

Enfim…

O evento foi maravilhoso e a cada ano tenho aprendido mais sobre a área de editoração e me apaixonado cada vez mais! O dia passou tão rápido que o cansaço nem conseguiu me desanimar. ❤

Eu recomendo que para quem tem interesse e oportunidade de participar de eventos assim como o Fórum de Editoração, são momentos riquíssimos. E também vale para outras áreas que vocês gostem, seja culinária, moda, beleza, informática, games, ou que quer que seja, fiquem sempre por dentro de palestras e feiras, a sua percepção e conhecimento atingem cada vez mais um maior nível 😉

Espero que tenham gostado! Qualquer dúvida ou comentário só me dizer 😉

Até o próximo post!

Camila Melo 

 

 

Anúncios

16 comentários em “XII Fórum de Editoração – Leitor em cena: diversas peças, novos encaixes

  1. Que delícia de post Cah, amei amei amei!
    Fiquei louca quando soube do evento, uma pena que não pude participar 😦 Achei tão interessante os assuntos discutidos nas mesas de debates, é muito inspirador participar de eventos assim, obrigada por compartilhar de um modo tão detalhado!
    Beijinhos ❤

    Curtido por 1 pessoa

    1. Oies Gi! Eu só tive conhecimento dessa área no ano passado, tbm! Escolhi fazer letras pq quero trabalhar com livros e somente no curso descobri que tem uma graduação específica, hahaha. Depois que participei do fórum no ano passado fiquei mais apaixonada, quase saí da letras kkkk. Eu estou amando e farei minha pós graduação em Editoração, sou muito suspeita para falar do fórum e dos cursos livres relacionados a essa área, rs. Muito obrigada pelo carinho e quem sabe podemos participar do fórum no ano que vem 🙂 Bjos ❤

      Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s