Filmes e Séries Agosto 2018 | Dear White People (Netflix) e 8 filmes assistidos

Oies Bookaholics!

Nesse ano passei a assistir mais filmes e séries e para não misturar no post de Leituras do Mês vou começar a fazer postagens separadas com alguns comentários sobre, okay?

chick flicks (2)

Série: Dear White People

DearWhitePeople_USSinopse: Baseado no aclamado filme independente, essa série original da Netflix satiriza as relações “pós-raciais” dos EUA acompanhando alunos negros que entraram numa universidade de elite.

MANO DO CÉU, POR QUE EU NÃO ASSISTE À ESSA SÉRIE ANTES?!!! Gente, como quem não quer nada fiquei avaliando que série queria ver na Netflix e aí me lembrei dessa raridade! Como é uma série curta e com poucos episódios consegui maratonar a primeira temporada em um final de semana, e olha que fiz várias coisas, rs. Fico tão feliz por ver que há mais espaços de destaque em filmes (Pantera Negra feelings) e séries com negros e afros como protagonistas e Cara gente branca foi mais um “tiro”. Várias coisas me fizeram amar a série, principalmente por colocar pessoas diferentes em foco fugindo muitas vezes dos estereótipos, mesmo que muita coisa tenha me chocado, e olha que eu também sou negra e aparentemente não teria problemas ao enxergar situações que faz parte da minha realidade. Tratando desde a aceitação do cabelo crespo, a questão da militância, colorismo, relacionamento inter-racial, e um humor mais ácido e irônico para levantar toda uma discussão, outras questões gerais como relacionamento homoafetivo, gravidez indesejada e machismo também são abordados. Por se tratar de um ambiente acadêmico eu também me senti mais dentro da realidade e ver quantas diferenças e perspectivas, pensamentos dentro do próprio grupo tão marginalizado devido a cor da pele. Cada episódio acaba focando na perspectiva de um personagem, mas a câmera por várias vezes utiliza do recurso de no meio de um diálogo ou debate voltar o movimento para o telespectador, fechando em zoom no personagem da ação, como se falasse diretamente com o público e não com o seu parceiro de cena. É como se o diretor se virasse para o público parando a ação e dissesse: “Olha e presta atenção porque eu estou falando com você!”. Por levantar tantas problemáticas para mim foi inevitável não me sensibilizar quando tratam da abordagem policial com negros, me fazendo lembrar do documentário A 13ª emenda, e querer ler ainda mais O ódio que você semeia. Apesar da segunda temporada não ter permanecido no mesmo nível da primeira, vale muito a pena assistir pela representatividade. ❤ A série está disponível na Netflix: duas temporadas de 10 episódios, com 30 minutos em média, perfeita para quem não tem tempo ou paciência para se dedicar a uma série mais longa e curte meios que fazem uma denúncia/crítica social.

 

Filmes

tal-pai-tal-filhaTal pai, tal filha (Lauren Miller, 2018) – 4/5

Sinopse: Uma jovem executiva (Kristen Bell) viciada no trabalho é deixada no altar pelo seu noivo. Ela resolve ir na viagem de lua-de-mel mesmo assim, mas acompanhada pela última pessoa que ela pensaria ir – seu pai (Kelsey Grammer), também viciado em trabalho, que abandonou sua mãe quando ela tinha 5 anos pois achava que sua família atrapalhava a carreira profissional.

Produção da Netflix eu peguei esse filme como quem não quer nada e acabei gostando muito. Apesar de ser do tipo comédia com vários clichês, acabei gargalhando em vários momentos, mesmo sem ter alguma piada apenas com um olhar ou algo gesto de um personagem.

 

the-last-five-years_t74907Os últimos cinco anos (Richard Richard LaGravenese, 2014) – 3/5

Sinopse: Inspirado no musical escrito por Jason Robert Brown, “The Last Five Years” centra-se na tumultuosa relação de um jovem casal. Kendrick vai dar vida a Cathy, uma atriz em ascensão que encontra o amor na figura de Jamie, um jovem ator. A narrativa apresenta a relação dos dois numa perspectiva inversa ao habitual (começa com o momento em que terminam a relação), enquanto captura o primeiro encontro do casal, as separações, o casamento, entre outros momentos.

Apesar de adorar a Anna Kendrick e adorar musicais esse não me convenceu. As músicas não me convenceram e achei o personagem Jamie insuportável em vários momentos, mas os atores cantam muito bem, mas nenhuma música me tocou, infelizmente. A montagem foi um ponto alto, já que o filme alterna o tempo presente com o passado do relacionamento do casal.

 

un.jpgCorpo fechado (M. Night Shyamalan, 2000) – 4/5

Sinopse: Um espantoso desastre de trem choca os Estados Unidos. Todos os passageiros morrem, com exceção de David Dunne (Bruce Willis), que sai completamente ileso do acidente, para espanto dos médicos e de si mesmo. Buscando explicações sobre o ocorrido, ele encontra Elijah Price (Samuel L. Jackson), um estranho que apresenta uma explicação bizarra para o fato.

Não é um tipo de filme que eu estou acostumada a assistir, mas um amigo me recomendou e eu tive que ver. Na verdade eu assisti na ordem errada, porque vi primeiro Fragmentado no mês passado e amei! Na verdade não é necessário assistir na ordem porque em cada filme são personagens diferentes no mesmo ambiente e as histórias só se interligam no final. Apesar de ter achado Corpo Fechado (melhor o nome original Unbreakable) com um ritmo um pouco mais lento que Fragmentado a reviravolta me deixou não chão, rs. No ano que vem sai o terceiro filme da franquia com os personagens principais de cada filme e eu quero muito ver!

 

chegada_2-1.jpgA chegada (Denis Villeneuve, 2016) – 3,5/5

Sinopse: Quando seres interplanetários deixam marcas na Terra, a Dra. Louise Banks (Amy Adams), uma linguista especialista no assunto, é procurada por militares para traduzir os sinais e desvendar se os alienígenas representam uma ameaça ou não. No entanto, a resposta para todas as perguntas e mistérios pode ameaçar a vida de Louise e a existência de toda a humanidade. – 

Eu não gosto de filmes sobre apocalipse, extraterrestres ou algo do tipo e não foi surpresa ter que ficar parando o filme o tempo todo porque caía no sono hahaha. O que me fez vibrar foi ver uma mulher, profissional da área de humanas, e ainda, da área de Letras-Linguística salvar o mundo em vez do homem de exatas 😉

 

DdwN7hJV4AEW_h0Para todos os garotos que já amei (Susan Johnson, 2018) – 4,5/5

Sinopse: Lara Jean é uma garota atrapalhada e ingênua, mas muito forte. Romântica, ela escreve cartas para os garotos por quem se apaixonou. Mas tem um detalhe: nunca as envia. Até que um dia essas cartas são misteriosamente enviadas aos respectivos destinatários, e a vida amorosa da garota toma outro rumo.

A tão aguardada adaptação do livro amorzinho da Jenny Han finalmente veio ao ar e tem um post dedicado a tudo o que eu achei: Filme | Para todos os garotos que já amei (Susan Johnson, 2018) ❤

 

cartasCartas para Angola (Coraci Ruiz & Julio Matos, 2012) – 4,5/5

Sinopse: Brasil e Angola são duas margens do Atlântico que possuem a mesma língua, um passado colonial em comum e muitas histórias compartilhadas. Neste filme, pessoas separadas por um oceano trocam correspondências – alguns são amigos de longa data, outros nunca se viram. Suas histórias se entrecruzam e contam sobre fluxos de migração, saudade, pertencimento, guerra, preconceitos, exílio, distâncias. A busca da identidade e o fio da memória são conduzidos pela linha da afetividade, que une as sete duplas de interlocutores que o documentário nos apresenta: pessoas que traçaram suas histórias de vida entre Brasil, Angola e Portugal.

Este é um documentário que assisti numa disciplina da faculdade e gostei bastante, a sinopse diz tudo! 😉

 

truque-de-mestre_t41580_4.jpgTruque de mestre (Louis Leterrier, 2013) – 4/5

Sinopse: Daniel Atlas (Jesse Eisenberg) é o carismático líder do grupo de ilusionistas chamado The Four Horsemen. O que poucos sabem é que, enquanto encanta o público com suas mágicas sob o palco, o grupo também rouba bancos em outro continente e ainda por cima distribui a quantia roubada nas contas dos próprios espectadores. Estes crimes fazem com que o agente do FBI Dylan Hobbs (Mark Ruffalo) esteja determinado a capturá-los de qualquer jeito, ainda mais após o grupo anunciar que em breve fará seu assalto mais audacioso. Para tanto ele conta com a ajuda de Alma Vargas (Melanie Laurent), uma detetive da Interpol, e também de Thaddeus Bradley (Morgan Freeman), um veterano desmistificador de mágicos que insiste que os assaltos são realizados a partir de disfarces e jogos envolvendo vídeos.

Estava eu toda trabalhada na preguiça no último domingo, em vez de ler os textos da faculdade, até que começou a passar esse filme e quem disse que eu conseguia parar? O filme me prendeu do começo ao fim, e olha que eu não sou do tipo de pessoas que curte mágica, justamente porque eu quero saber como os truques são feitos, rs. Mark Ruffalo é maravilhoso e eu adoro os seus filmes, mas também os demais atores ganham destaque também e serem figurinhas registradas de outros filmes. E o plot twist do final? Me deu vontade de assistir o quanto antes a sequência 🙂

 

match pointPonto final: Match point (Woody Allen, 2005) – 3,5/5

Sinopse: Chris Wilton (Jonathan Rhys-Meyers) é um jogador de tênis profissional que, cansado da rotina de viagens, decide abandonar o circuito e se dedicar a dar aulas do esporte em um clube de elite. É lá que conhece Tom Hewett (Matthew Goode), filho de família rica que logo se torna seu amigo devido a alguns interesses em comum. Convidado para ir à ópera, Chris lá conhece Chloe (Emily Mortimer), irmã de Tom. Logo os dois iniciam um relacionamento, para a alegria dos pais dela. Só que Chris fica abalado quando conhece Nola Rice (Scarlett Johansson), a bela namorada de Tom que não é bem aceita pela mãe dele.

Eu comecei a cursar nesse semestre uma disciplina chamada “Literatura e Cinema” e o primeiro filme do programa foi esse. Confesso que quando assisti não achei nada demais, apesar do desenvolvimento da trama, mas depois do debate em aula e vários pontos que o professor e os demais colegas colocaram (como as referências à ópera, obras literárias, por exemplo) eu mudei um pouco a minha percepção e pude acrescentar mais detalhes e pontos que para mim não tinham importância, mas que no final fazem muito sentido. Apesar de trazer vários clichês e nada de muito espetacular no roteiro, o filme acaba levantando uma crítica sobre essa ideia de desenvolvimento e o sucesso individual a partir do profissional e quais preços estamos dispostos a pagar para alcançar um lugar de prestígio na sociedade.

 

Conhece alguns dos filmes mencionados? Quem me indicar algum filme? Deixe tudo aqui nos comentários, vou adorar saber! 😉

 

Até o próximo post!

 

A Bookaholic Girl (2)

 

 

Me acompanhem nas redes sociais *Skoob / *Instagram / *Facebook / * Filmow

Publicidade

16 Comentários

  1. Faz tempo que eu vi Corpo Fechado (e gostei bastante) …. e realmente não sabia que Fragmentado era do mesmo universo, rsrsrsrs. Acho que preciso me atualizar hahaha.
    Gostei da indicação do filme Tal pai, tal filha.
    Abraço.

    Curtido por 1 pessoa

    1. Oies Gabriel! Descobri por conta de um amigo que me indicou os filmes, senão eu nem saberia que existiam hahaha. Depois me diga o que achou de Tal pai, tal filha 😉 Bjos

      Curtido por 1 pessoa

  2. Eu achei A Chegada geniaaal! Hahahaha Adorei Fragmentado e tô super ansiosa para ver Vidro!

    Curtido por 1 pessoa

    1. Oies Brenda! Mulher achei os ets mmuito do bem hahaha e sim, também estou super ansiosa para Vidro! ❤ Bjos

      Curtir

  3. Realmente, foi um mês proveitoso de filmes/series pra vc.! Alguns eu vi tbm, como o badalado Para todos os Garotos que já amei e A chegada(que eu Amei, principalmente pelo que Vc falou, de alguém, mulher, ainda por cima, de humanas, salvando o mundo). Fiquei curiosa pelo Dear White People, tem bastante gente falando dele! 🙂
    Um beijo, querida!

    Curtido por 1 pessoa

    1. Oies! Apesar de ter saído mais durante os finais de semana por conta da Bienal do Livro eu consegui assistir muita coisa mesmo 🙂 A história da Lara Jean é muito fofa mesmo e lembro que vc gostou bastante, A chegada é bem legal tbm (mesmo que eu não tenha curtido tanto por conta da temática, rs). E sim, assista Dear White People, você pode gostar bastante, espero, rs 😉 Bjos e bom final de semana!

      Curtido por 1 pessoa

      1. Bom final de semana! 🙂

        Curtido por 1 pessoa

  4. ADOREI match point e gosto de outros filmes do Woody Allen. Olha, este ano tb dei uma renovada na minha lista de filmes. Alguns deles estão em um post recente sobre o tema. Dá uma passadinha lá no blog! Bjos mil! 😉

    Curtido por 1 pessoa

    1. Oies! Eu sei que muita gente ama o trabalho do diretor e vou dar chance para outros filmes 😉 Engraçado que eu pelo menos fico tão focada nos livros sendo que tem tantos filmes e séries que também precisam ser assistidos, sabe? rs Vou conferir suas indicações tbm, muito obrigada 😉 Bjos e tenha um ótimo final de semana 🙂

      Curtir

  5. Eu já assisti A Chegada, Truque de Mestre e Match Point e eu adorei, principalmente a Chegada. Amy Adams arrasa. A atriz está muito bem na série Sharp Objects produzida pela HBO. Vc precisa ver! Bjo
    http://www.uberfashionblog.wordpress.com
    IG: @tina.siqueira

    Curtido por 1 pessoa

    1. Oies Tina! Primeiramente seja muito bem vinda por aqui 🙂 Fico feliz que vc já tenha assistido aos filmes e gostado, inclusive, rs Ahh, essa série está na minha lista, mas queria ler o livro antes hahaha. Bjos da Cah! 😉

      Curtido por 1 pessoa

  6. […] Para deixar mais organizado eu criei um post exclusivo sobre os assistidos durante o mês, facilitando a navegação pelo blog, confiram: Filmes e Séries Agosto 2018 | Dear White People (Netflix) e 8 filmes assistidos 🙂 […]

    Curtir

  7. Preciso dizer: ESTAVA SUPER ANSIOSA PARA ESSE POST 😍 hahaha

    Mulher, minha vontade só aumentou para assistir Dear White People! Venho escutando muitas coisas positivas sobre. Da sua lista, assisti e amei: A Chegada, Corpo Fechado e Truque de Mestre (o último me decepcionou um pouco com a sequencia, achei o roteiro meio fraco e a troca de personagens me deixou meio desanimada, apesar da nova atriz não ficar atrás em talento. Mas enfim, assista e venha me contar o que achou 😉 ).

    Sem pressão nem nada, mas já estou na espera do Filmes e Séries de Setembro hihi
    Beijinhos 😘

    Curtido por 1 pessoa

    1. Ahhh, tava vendo como seu pedido é uma ordem?!! rs Logo em agosto que eu diminui o ritmo e setembro tbm não tá lá essas coisas hahaha. Enfim, já tenho Truque de mestre 2 e vou me atentar a esses seus comentários, viu? E sim, assista o quanto antes Dear White People, tenho certeza de que irá amar! Bjos ❤

      Curtido por 1 pessoa

  8. […] Filmes e Séries Agosto 2018 | Dear White People (Netflix) e 8 filmes assistidos; […]

    Curtir

  9. […] das experiências dos negros enquanto negros numa sociedade racista. O diferente de Atlanta para Dear White People (Cara Gente Branca, outra série que aborda diversos temas sobre negritude) é que a série de […]

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: