Leituras de Abril/2020 | Afetos em tempos de pandemia e 8 livros lidos

Oies Bookaholics!

Leituras de Abril 20

Quando falei sobre o resumo do mês de março recebi muito apoio, afinal estava sendo muito difícil lidar com as minhas crises de ansiedade nesses tempos tão incertos. Foi bom perceber que eu não era a única a me sentir assim e que todos nós estamos passando por isso pela primeira vez (e espero que a última também). Agradeço a todos que deixaram palavras de motivação, sempre frequentes aqui nas postagens, e ainda mais agora, especialmente Gio, Brenda, Isa, Tati e Gabriel ❤ E também ao apoio pelo Instagram, e tenho passado muito mais tempo lá que aqui e lá vocês conseguem acompanhar mais rapidamente o que venho lendo 😉

O que tenho aprendido nas últimas semanas é enxergar o lado positivo das coisas e valorizar os privilégios que tenho: como a possibilidade de ficar em casa, não ter basicamente nada da faculdade para fazer, poder cozinhar testando novas receitas  (o que mais tenho feito nessa quarentena) e estar próxima das pessoas que amo. Ficar perto da minha mãe e conversar com frequência com meus amigos e familiares tem sido um bálsamo para mim. Além disso, eu o boy conseguimos revezar entre uma casa e outra a fim de não ficarmos muito tempo separados (sim, tomamos todos os cuidados e só saímos para coisas essenciais como supermercado, farmácia etc) e passar alguns dias com a família dele me faz muito bem, me sinto muito acolhida. ❤ Ah, o boy também tem blog, confiram: Caminhos da Sociedade 🙂

Eu finalmente me rendi às lives e assisti a uma da autora Conceição Evaristo e alguns musicais: Sandy & Jr., Jão, Dinho Ouro Preto e Capital Inicial. Fiquei viciada nos vídeos da Tami (Resenhando Sonhos) e Mell (Literature-se) já que ambas fizeram o VEDA e agora estou sentindo muita falta. Mas em relação aos cursos eu ainda não me sinto motivada e nem com disposição. Tentei seguir com frequência aqui no blog e os posts que publiquei foram:

 

 

Em relação às leituras, esse foi o mês que mais li, mesmo assistindo a diversos filmes e séries. Foram 8 livros, mas já adianto que 2 eram contos e 2 outros eram ensaios 😉 O que me ajudou muito a manter o ritmo da leitura constante foi buscar por diferentes gêneros e dividir a leitura. Por exemplo, eu deixava para ler um conto por dia e o mesmo com um dos livros de ensaios, porque assim não me sentia pressionada a ler tudo de uma vez e conseguia absorver melhor seus conteúdos.

 

LENDO_DE_CABEA_PARA_BAIXO_659106822BLendo de cabeça para baixo, de Jo Platt – 3,5★ 

Abandonada no altar, Rosalind Shaw resolveu dar a volta por cima e se recuperar deste golpe que abalou sua vida pessoal. Ros, por sugestão do amigo Tom, resolve deixar o centro da cidade e começar uma vida nova na pequena St. Albans, onde se torna coproprietária de uma loja de livros usados e antigos. Nesse cenário, trabalhando na companhia de três novos amigos — o introspectivo sócio intelectual Andrew, a atraente e impecável ex-contadora Georgina e Joan, uma solteirona linguaruda —, ela tenta voltar a ser a pessoa que sempre foi: feliz, confiante e divertida. Quando tudo parece entrar nos eixos, Ros recebe a visita de seu vizinho Daniel, um tipo barbudo e desgrenhado, que bate à sua porta com um buquê de flores, um sorriso nervoso e novidades nada agradáveis… Com um enredo bem delineado, personagens cativantes e boa dose de humor, Lendo de cabeça para baixo é garantia de uma leitura deliciosa.

Esse foi um dos diversos e-books que foi distribuído gratuitamente e quis começar a ler esse por ser uma história mais descontraída. Lendo de cabeça para baixo é um romance leve e serve para encaixar entre uma leitura mais pesada. Mas confesso que não gostei. Achei vários acontecimentos pouco desenvolvidos, passando rapidamente entre as cenas. O mesmo acontece com os personagens, era difícil me afeiçoar a qualquer um deles, todos pareciam bem rasos e os diálogos tão fracos que nem parecia ser uma livro adulto. A ambientação também deixou a desejar, já que boa parte se passava numa livraria e a autora quase não descreve a rotina nesse negócio, apenas a relação entre os funcionários. Fiquei decepcionada, porque a trama prometia uma história dramática sobre uma noiva que é abandonada no altar, mas não senti que a temática foi bem explorada. Para quem já leu Marian Keyes, Sophie Kinsella e/ou Carina Rissi provavelmente vai se decepcionar assim como eu. Há livros do gênero Chick-Lit melhores que esse 😉

 

NO_SEU_PESCOCO_1497459540687673SK1497459540B No seu pescoço, de Chimamanda Ngozi Adichie – 5★  

A escritora nigeriana Chimamanda Ngozi Adichie vem conquistando um público cada vez maior, tanto no Brasil como fora dele. Em 2007, seu romance Meio sol amarelo venceu o National Book Critics Circle Award e o Orange Prize de ficção, mas foi com o romance seguinte, Americanah, que ela atingiu o volume de leitores que a alavancou para o topo das listas de mais vendidos dos Estados Unidos, onde vive atualmente. Ao trabalho de ficcionista, somou-se a expressiva e incontornável militância da autora em favor da igualdade de gêneros e raça. Agora é a vez de os leitores brasileiros conhecerem a face de contista dessa grande autora já consagrada pelas formas do romance e do ensaio. Publicado em inglês em 2009, No seu pescoço contém todos os elementos que fazem de Adichie uma das principais escritoras contemporâneas. Nos doze contos que compõem o volume, encontramos a sensibilidade da autora voltada para a temática da imigração, da desigualdade racial, dos conflitos religiosos e das relações familiares. Combinando técnicas da narrativa convencional com experimentalismo, como no conto que dá nome ao livro — escrito em segunda pessoa —, Adichie parte da perspectiva do indivíduo para atingir o universal que há em cada um de nós e, com isso, proporciona a seus leitores a experiência da empatia, bem escassa em nossos tempos.

Se tornou um dos meus favoritos pelas temáticas abordadas e por ser o único livro que gostei de todos os contos! ❤

 

 

SAO_BERNARDO_1356749518B (1)S. Bernardo, de Graciliano Ramos – 4 ★

“Deve-se escrever da mesma maneira com que as lavadeiras lá de Alagoas fazem em seu ofício. Elas começam com uma primeira lavada, molham a roupa suja na beira da lagoa ou do riacho, torcem o pano, molham-no novamente, voltam a torcer. Colocam o anil, ensaboam e torcem uma, duas vezes. Depois enxáguam, dão mais uma molhada, agora jogando água com a mão. Batem o pano na laje ou na pedra limpa, e dão mais uma torcida e mais outra, torcem até não pingar do pano uma só gota. Somente depois de feito tudo isso é que elas dependuram a roupa lavada na corda ou no varal, para secar. Pois quem se mete a escrever devia fazer a mesma coisa. A palavra não foi feita para enfeitar, brilhar como ouro falso; a palavra foi feita para dizer.”

 

 

AS_MIL_PARTES_DO_MEU_CORACAO_1548168622811538SK1548168626B As mil partes do meu coração, de Colleen Hoover – 4,5 ★

Para Merit Voss, a cerca branca ao redor da sua casa é a única coisa normal quando o assunto é sua família, peculiar e cheia de segredos. Eles moram em uma antiga igreja, batizada de Dólar Voss. A mãe, curada de um câncer, mora no porão, e o pai e o restante da família, no andar de cima. Isso inclui sua nova esposa, a ex-enfermeira da ex-mulher, o pequeno Moby, fruto desse relacionamento, o irmão mais velho, Utah, e a gêmea idêntica de Merit, Honor. E, como se a casa não tivesse cheia o bastante, ainda chegam o excêntrico Luck e o misterioso Sagan. Mas Merit sente que é o oposto de todos ali. Além de colecionar troféus que não ganhou, Merit também coleciona segredos que sua família insiste em manter. E começa a acreditar que não seria uma grande perda se um dia ela desaparecesse. Mas, antes disso, a garota decide que é hora de revelar todas as verdades e obrigá-los a enfim encarar o que aconteceu. Mas seu plano não sai como o esperado e ela deve decidir se pode dar uma segunda chance não apenas à sua família, mas também a si mesma. As mil partes do meu coração mostra que nunca é tarde para perdoar e que não existe família perfeita, por mais branca que seja a cerca.

 

 

A_ORIGEM_DOS_OUTROS_1568987588974741SK1568987588B A origem dos outros, de Toni Morrison – 4 ★

Toni Morrison, ganhadora do prêmio Nobel de literatura, reflete sobre questões raciais, políticas públicas de imigração e outros temas contemporâneos em ensaios pungentes e profundos. Baseado nos discursos que Toni Morrison proferiu na universidade de Harvard, A origem dos outros é uma busca de respostas para questões históricas, políticas e literárias sobre o racismo e a radicalização da identidade. Se o racismo é aprendido com exemplos cotidianos, a literatura mostra-se uma arma fundamental para combater o problema. Pensando nisso, a autora analisa autores desde Harriet Beecher Stowe até Ernest Hemingway e William Faulkner para entender melhor o papel da narrativa no estabelecimento dos padrões de pensamento racial. A origem dos outros é um livro de atualidade extraordinária, no qual os temas que estamos acostumados a ver banalizados e desencorajados no debate público são abordados pela escritora americana com extrema elegância. Com prefácio de Ta-Nehisi Coates e ensaios intitulados Romantizando a escravidão, Ser ou tornar-se o estrangeiro, O fetiche da cor, Configurações de negritude, Narrar o outro e O lar do estrangeiro, A origem dos outros é um livro necessário de uma das mais importantes intelectuais do século.

Toni Morrison é uma escritora favorita da vida e com a tradução da obra da autora pela Companhia das Letras o acesso está mais acessível. Esse livro de ensaios é muito interessante, visto que a autora dialoga de forma crítica com alguns títulos da literatura que trazem de forma estereotipada e racista a imagem dos negros. Vale muito a pena conferir!

 

 

O_APANHADOR_NO_CAMPO_DE_CENTEI_1520198524114SK1520198528B O apanhador no campo de centeio, de J. D. Salinger4★

O Apanhador no Campo de Centeio narra um fim de semana na vida de Holden Caulfield, jovem de 16 anos vindo de uma família abastada de Nova York. Holden, estudante de um reputado internato para rapazes, volta para casa mais cedo no inverno depois de ter recebido más notas em quase todas as matérias e ter sido expulso. No regresso a casa, decide fazer um périplo adiando assim o confronto com a família. Holden vai refletindo sobre a sua curta vida, repassa sua peculiar visão de mundo e tenta definir alguma diretriz para seu futuro. Antes de enfrentar os pais, procura algumas pessoas importantes para si (um professor, uma antiga namorada, a sua irmãzinha) e tenta explicar-lhes a confusão que passa pela sua cabeça. Foi este livro que criou a cultura jovem, pois na época em que foi escrito, a adolescência era apenas considerada uma passagem entre a juventude e a fase adulta, que não tinha importância. Mas esse livro mostrou o valor da adolescência, mostrando como os adolescentes pensam. 

 

 

MALDITO_BEIJO_15872525471162343SK1587252547B Maldito beijo!, de Renata Lustosa – 3,5 ★

Samanta Miler não sabe mais o que fazer! Todo homem que a beija acaba reatando com a ex-namorada no dia seguinte. Será que ela está amaldiçoada, vítima de uma profecia imensamente ridícula? Ou será que ela simplesmente beija mal? Ela fará de tudo para descobrir se existe algum cara na face da Terra capaz de permanecer ao seu lado após o primeiro beijo. Só não desconfia que o universo está prestes a lhe revelar muito mais do que ela imagina. Um conto divertido do gênero chick lit/comédia romântica, da mesma autora de “Confissões de uma terapeuta”.

Mais uma daquelas leituras fofinhas para descontrair e com um romance de deixar um quentinho no coração. Só não curti muito da personagem ser tão ingênua e sem noção (tapada), e não tem nada de fantasia nesse conto, rs.

 

 

O_AMANHA_NAO_ESTA_A_VENDA_15871466541161222SK1587146655B O amanhã não está à venda, de Ailton Krenak – 4 ★

Há vários séculos que os povos indígenas do Brasil enfrentam bravamente ameaças que podem levá-los à aniquilação total e, diante de condições extremamente adversas, reinventam seu cotidiano e suas comunidades. Quando a pandemia da Covid-19 obriga o mundo a reconsiderar seu estilo de vida, o pensamento de Ailton Krenak emerge com lucidez e pertinência ainda mais impactantes. Em páginas de impressionante força e beleza, Krenak questiona a ideia de “volta à normalidade”, uma “normalidade” em que a humanidade quer se divorciar da natureza, devastar o planeta e cavar um fosso gigantesco de desigualdade entre povos e sociedades. Depois da terrível experiência pela qual o mundo está passando, será preciso trabalhar para que haja mudanças profundas e significativas no modo como vivemos. “Tem muita gente que suspendeu projetos e atividades. As pessoas acham que basta mudar o calendário. Quem está apenas adiando compromisso, como se tudo fosse voltar ao normal, está vivendo no passado […]. Temos de parar de ser convencidos. Não sabemos se estaremos vivos amanhã. Temos de parar de vender o amanhã.”

Este curto ensaio está disponível gratuitamente e aborda a pandemia sob a perspectiva de um líder indígena, vale muito a pena ler!

 

Me digam nos comentários como e quais foram as leituras que vocês fizeram durante o mês de abril e quais outras atividades, além da leitura, vocês têm conseguido fazer nesse período de isolamento social, vou adorar saber! 😉

 

Até o próximo post.

Redes sociais *Skoob/ *Goodreads/ *Instagram/ *Facebook/ * Filmow

13 Comentários

  1. Eu preciso recuperar minha rotina de leitura, sinto falta de ler para me divertir rsrs.
    O livro no seu pescoço tenho muita vontade de ler, principalmente depois que eu vi um documentário da Chimamanda sobre o perigo de uma unica história. Então esse com certeza vai para a minha lista.

    Curtido por 1 pessoa

    1. Oies Jessica! Olha, ultimamente a maioria dos livros que tenho lido são bem tristes, mas extremamente necessários! Por isso tento colocar algum mais leve para tentar balancear as coisas. Sou suspeita a falar pq amo a obra da Chimamanda no geral, como ensaísta, romancista e contista. Se vc gostou desse doc provavelmente vai amar os demais textos dela 😉 Depois ke diga o que achou 😉

      Curtir

  2. OITO LIVROS, BRASIL!!! Cah, você é minha inspiração! Hahaha Eu ainda tô numa ressaca literário braba, mal consegui ler até agora desde que acabei Ferrante. Quem sabe essa semana a situação muda, comprei um livro da Elvira Vigna pela Estante Virtual.

    Eu também te agradeço pela presença virtual! ❤

    Beijo,
    Brenda

    Curtido por 1 pessoa

    1. Brenda sua maravilhosa! Você tbm é uma inspiração para mim, principalmente por manter uma rotina diária de exercícios físicos e buscar sempre conhecer mais de outras realidades, principalmente pela literatura ❤ Bjos

      Curtir

  3. Gio - Atraídos Pela Leitura · · Responder

    Obrigada pela menção honrosa!:) Parabéns pelas leituras! Eu quero muito ler São Bernardo e algum livro da Toni Morrison, mas para isso preciso diminuir os não lidos que já tenho. Também li “O Amanhã não está à venda” e é bem interessante, chama a nossa atenção para tudo que está acontecendo atualmente.

    Curtido por 1 pessoa

    1. Ah Gio! ❤ Olha, nem me fale em diminuir os não lidos que estão parados por aqui, rs. Adorei O amanhã não está à venda justamente por chamar a nossa atenção dessa maneira.

      Curtido por 1 pessoa

  4. Oiee!!
    Nossa 8 livros.. uoowww, um dia chego lá rs
    Confesso que abril foi o mês mais difícil para mim, nessa quarentena. Não consegui ler nada, nada me prendia, nem série e nem filme, tive várias crises de ansiedade também. Mas agora esse mês já estou melhor e já to no 3 livro do mês, consegui finalmente engrenar as leituras e decidi voltar ao blog também, tava sentindo falta.
    Afora sobre os livros nossa eu amo muito As mil partes do meu coração, li ano passado e nossa que livro maravilhoso!!

    Beijoos!!

    Curtido por 1 pessoa

    1. Oies! Ah mulher, sem basicamente nada para fazer (trabalho e faculdade) eu consegui voltar à rotina de leitura pq enjoei dos filmes e séries rs. Infelizmente não é sempre que a gente está bem, e tudo bem tbm, não somos obrigados ou nos forçar a estar bem e produtivos o tempo todo. Sobre as crises de ansiedade: sei muito bem como é, apesar de não ter tido nenhuma crise de choro, ainda preciso lidar com constantes noites seguidas dormindo super mal, mas tendo equilibrar ocupando a mente com outras coisas. As mil partes do meu coração me surpreendeu muito e só não se tornou o meu preferido da autora pq Um caso perdido foi paixão e tristeza à primeira leitura rs.

      Bjos

      Curtido por 1 pessoa

      1. Nossa não sei o que é dormir direito desde o ínicio da quarentena, mais voltei com a rotina das leituras tb por enjoei de filme e série, Um caso perdido ainda não li, começei a ler a Collen ano passado, por enquanto meu favorito ainda é o Lado feio do amor. Bjs

        Curtir

  5. Ahhh, que linda! Obrigada pelo carinho também, agora sobretudo, nesses tempos de crise e pandemia.
    Quero ler O amanhã não está à venda, e que pena que não foi tão boa a leitura de Lendo de Cabeça pra Baixo, eu não li, mas acho a capa tão linda que quase comprei uma vez (sim, eu compro muito livro só pela capa também hahaha). A Origem dos outros eu espero ler ainda este ano… mas são tantos livros kkkk vamos ver se consigo, mas sem cobranças também, né?
    Olha, estou conseguindo ler bastante, mas realmente, tudo que diga respeito a estudos, não to me aprimorando em nada rs. Sei lá, não estou com cabeça pra isso.
    Quanto a leituras, em abril eu li A Mística Feminina, A Segunda Morte de Suellen Rocha, dois livros de poesias, O renascimento em outras terras, e 2 livros infantis (pensando no bebê rs). Acho que esse foi o resumo do mês.
    Adorei as suas leituras, em breve começo Infância do Graciliano Ramos.

    Curtido por 1 pessoa

    1. Isa sua fofa! ❤ Olha, super acredito nesse detalhe de julgar e comprar um livro pela capa, essa capa inclusive é muito bonita mesmo, queria ter curtido mais a história, mas infelizmente não rolou rs. Eu super entendo a gente conseguir ler outras coisas, mas não conseguir se dedicar aos estudos. Tenho sorte que das disciplinas que estou cursando apenas uma seguiu ead, pq não tenho certeza se conseguiria lidar… Ah, que fofa, já está inserindo a leitura ao bebê ❤ Amo Graciliano e quero ler toda a sua obra, boas leituras para nós!

      Curtido por 1 pessoa

  6. Cah, você não sabe o prazer que é apoiar alguém tão inspiradora quanto você! Te desejo sempre o melhor ❤
    E quanta leitura boa, meu deus! Tenho vontade de ler vários desses livros

    Curtido por 1 pessoa

    1. Ah Tati, você é sempre um amor! ❤ Nem me fale na vontade de ler, tenho uma lista infinita rs

      Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: