Resenha | Confissões de uma terapeuta, de Renata Lustosa

Oies Bookaholics!

Nesse dias tão incertos de quarentena eu consegui recuperar meu ritmo de leitura, afinal não dá para ficar o tempo todo acompanhando as notícias, inclusive as fake news. O primeiro livro que finalizei nesse período de isolamento social foi Confissões de uma terapeuta, da autora nacional Renata Lustosa.

CONFISSOES_DE_UMA_TERAPEUTA_1570128116880248SK1570128117B

★★★★

Lura Editorial – 2019 – 306 Páginas

Melissa Belinque é uma garota planejada. Muito planejada. Apaixonada por seu melhor amigo e formada em Psicologia, ela é uma terapeuta especializada em relacionamentos, mas que nunca esteve em um. O que fazer quando, numa reviravolta do destino, Melissa descobre que uma de suas pacientes está apaixonada pelo mesmo homem que ela? Ela terá que correr atrás do prejuízo e impedir que o grande amor de sua vida e seus planos para o futuro sejam mandados para as cucuias. Um chick lit divertido sobre uma protagonista com problemas de ansiedade, um pouquinho acima do peso, lutando contra as armadilhas da própria mente.

A autora me procurou no final do ano passado propondo parceria e eu aceitei, mas como estava no final de semestre e mentalmente esgotada, adicionando um início de ano com ressacas literárias o livro ficou deixado de lado. Entretanto, poder lê-lo nesse momento foi ideal para descontrair e descansar a mente.

O primeiro ponto que preciso destacar sobre Confissões de uma terapeuta é esse: a história é leve e descontraída, com direito a diversas cenas hilárias e um tom narrativo típico do gênero chick-lit, que mescla humor e as angústias da mulher contemporânea. Digo isso porque apesar do foco principal do livro ser o romance, a história me conquistou por tratar não somente das relações amorosas, mas também da vida profissional e psicológica da protagonista Mel.

Apaixonada desde sempre pelo melhor amigo Rafael, Mel é muito mais que uma mulher que só se preocupa com isso. Formada em psicologia elá está tentando alavancar sua carreira na área e conquistar sua independência financeira. Mel acaba de sair da casa dos pais para morar sozinha e ainda abrir seu próprio consultório. Mesmo com o apoio dos pais, afinal ela mora num dos apartamentos do negócio imobiliário da família, Mel precisa equilibrar bem os seus gastos e conquistar novos pacientes. A terapeuta tem conhecimento de que sua jornada não será nada fácil e investe em diferentes estratégias de marketing e empreendedorismo para chamar a atenção de potenciais clientes.

O mais curioso, para não dizer controverso, é que Mel quer trabalhar especificamente com pacientes com dificuldades nos relacionamentos românticos, mesmo que ela não tenha experiência no assunto, pois nunca namorou. Ela está esperando o seu grande amor platônico perceber que eles foram feitos um para o outro, como almas gêmeas destinadas a ficar juntas.

Achei muito interessante a maneira como a autora explorou em sua narrativa o transtorno obsessivo compulsivo de sua protagonista. Mel sofre muito com a sua mania de organização, planejamento e perfeccionismo:

Muita gente pensa que TOC é brincadeira, mas essa é a parte mais difícil da minha vida. É uma doença que faz o paciente ter comportamentos compulsivos e repetitivos, muitas vezes relacionados a organização e limpeza. Sabe como é se sentir obrigada a fazer uma coisa que você não quer e não precisa? Como é se sentir escrava da própria mente? Uma mente impiedosa que só parece querer o seu próprio mal? Por que eu preciso lutar contra um vilão que está dentro de mim mesma? Por que preciso conviver com ele? Eu não quero conviver com isso! E por que é tão difícil de me livrar disso? Por que eu preciso, exaustivamente, implorar todos os dias para que eu mesma me deixe em paz? Não é justo.

A construção de uma personagem com essa fragilidade tornou a história mais “realista”, e não uma personagem perfeita. Muito pelo contrário, Mel é uma mulher “gente como a gente”, cheia de inseguranças e que comete erros, mas ao mesmo tempo é uma mulher que sonha com o seu final feliz e luta pela sua carreira. Então por mais que eu não tenha concordado com diversas atitudes dela ao longo da sua jornada era impossível não sentir empatia e não torcer por ela.

Como ninguém consegue viver bem sozinho Mel conta com sua melhor amiga Pati, Leo e  próprio Rafa, além de pais “insanos” e um amigo terapeuta para ajudá-la durante o cotidiano, principalmente quando as coisas não estão muito favoráveis. Cada personagem tem a sua própria característica marcante como uma mãe impulsiva, uma amiga confidente e estudante de moda, um amigo mulherengo etc. O círculo de amizade e apoio de Mel é o que a deixa segura, mesmo nos dias mais sombrios em que parece que nada vai dar certo e que é necessário se abrir e expor os sentimentos, por mais dolorosos que eles sejam.

Confissões de uma terapeuta é uma história sobre amadurecimento, sobre amizade e sobre amor. É uma história despretensiosa, no sentido de um enredo elaborado ou complexo, é um clichê que a gente sabe como vai acabar, mas que mesmo assim tem a sua narrativa única, deixando um quentinho no coração ao final da última página.

 

Até o próximo post!

Redes sociais *Skoob/ *Goodreads/ *Instagram/ *Facebook/ * Filmow

 

5 Comentários

  1. Ainda não tinha ouvido falar neste livro. Mas é mais um para a wishlist, me parece… Obrigado por partilhar a opinião.

    Curtido por 1 pessoa

    1. Oies Goreti, fico feliz que tenha gostado. O e-book está disponível na Amazon 😉 Depois me diga o que achou da história 😉

      Curtir

  2. Uau! Que resenha mais linda ❤️ Fiquei super feliz de ver meu livro por aqui! Seu blog é incrível. Obrigada pelo carinho e oportunidade! Melissa agradece muito também Rsrsrs

    Curtido por 1 pessoa

    1. Oies! Estou muito grata por essa parceria! ❤ ❤ ❤

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: