[10 séries para 2019] Chewing Gum: exagerada demais?

Oies Bookaholics!

Seguindo firme e forte com a lista das 10 séries para assistir em 2019 a terceira que consegui assistir foi Chewing Gum, uma série britânica escrita, produzida e estrelada pela incrível Michaela Coel.


chewing.jpg

Série de comédia que segue Tracey Gordon, uma garota de 24 anos virgem, religiosa e obcecada pela Beyoncé que está rapidamente descobrindo que quanto mais ela aprende sobre o mundo menos ela o entende.

Como eu estava buscando séries com protagonistas negros coloquei Chewing Gum na minha lista, mas era uma das séries que eu tinha mais receio em assistir, isso porque eu não sou muito fã de comédia, e talvez não gostasse dessa em específico por esse motivo. Mas, eu até que gostei e ri em diversos momentos, principalmente com as situações um tanto inusitadas.

O que me deixou bastante surpresa foi que a série conta com 6 episódios de 25 minutos nas suas duas temporadas, ou seja, fui assistindo um episódio seguido do outro e quando percebi já tinha acabado a primeira temporada. Não há um final fechado no episódio final da segunda porque Chewing Gum foi cancelada, mas se percebe que vários pontos ficaram em aberto e que provavelmente se desenvolveriam numa terceira.

Confesso que os primeiros episódios eu senti um certo estranhamento, porque as situações um tanto bizarras e a interpretação da Michaela Coel como Tracey chegam às vezes ao nível do grotesco, devido ao exagero. E isso me incomodou muito, já que os demais personagens não eram dessa forma, apesar de ser proposital, me pareceu uma personagem muito estereotipada e porque não dizer ridicularizada? Uma marca na série é que durante as cenas a atriz por muitas vezes interrompe a cena ignorando os demais personagens olhando diretamente para a câmera e dizendo o que está acontecendo ao telespectador ou expressando os seus pensamentos.

michaela.jpg

Mas, a temática em torno do sexo e a virgindade foram trabalhadas de maneira muito curiosa, fugindo dos padrões do sexo romântico. Então, você pode esperar um diálogo e expressões de cunho sexual sem nenhum pudor! O que contrasta com a religião, outro foco muito presente na trama. Tracey é de uma família muito religiosa, cristã, e fugindo às expectativas da mãe quer perder a virgindade antes do casamento. Para quem tem um pouco de conhecimento no cristianismo, e se, principalmente frequentou alguma igreja evangélica que é mais rígida em relação a essa questão vai perceber vários pontos, e foram exatamente nesses momentos em que eu mais ri, por ter a minha formação em uma dessas igrejas.

A família de Tracey é bizarra! E ganha maior destaque ainda na segunda temporada, principalmente pela sua irmã Cynthia, que acaba por roubar a cena em diversos episódios. É hilário demais!

A ambientação da série também é um ponto a mais de diversão, já que se passa em um condomínio de classe média baixa, com diversas figuras, e tem de tudo: gay, cristão extremamente religioso, mendigo, uma avó doidona, a melhor amiga bonita e gostosa mãe solteira e com filhos de diferentes pais, etc. São personagens que cresceram juntos, se conhecem desde à infância e querendo ou não se ajudam., ou seja, há uma atmosfera bem forte de comunidade.

cst chewing gum.jpeg

Apesar de ser uma série bem curta e sem um final eu shippei muito Tracey e Connor, principalmente na segunda temporada e esperava que tivesse pelo menos um especial para dar um fechamento a eles. Eles são dois personagens totalmente diferentes, mas possuem uma atração tão intensa, além de interagirem muito bem. Por ser um casal interracial a série não se propõe a lidar de forma série e aprofundada sobre este assunto, mas por trabalhar justamente a questão da virgindade e a busca desesperada de Tracey em perdê-la.

connor tracey.jpg

Por fim, Chewing Gum é uma daquelas séries que dá para assistir sem esperar muito aprofundamento mas que garante algumas risadas, mesmo com cenas extremamente exageradas.

 

Até o próximo post.

 

Redes sociais *Skoob/ *Goodreads/ *Instagram/ *Facebook/ * Filmow

 

 

 

 

Anúncios

3 Comentários

  1. Eu amo essa série, já assisti umas 3 vezes. Não acredito que foi cancelada

    Curtido por 1 pessoa

    1. Oies! 3 vezes? Hahaha que curioso, Pois é, infelizmente foi cancelada, mas queria saber o que mais aconteceria entre Tracey e Connor ❤

      Curtir

  2. […] Eu comecei a assistir Chewing Gum em abril e finalizei nesse mês, fazendo inclusive um post sobre [10 séries para 2019] Chewing Gum: exagerada demais? […]

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: