Leituras de Março 2018 | Retorno das aulas, pouca frequência no blog e 5 livros lidos

Oies Bookaholics!

Antes de qualquer coisa: Feliz Páscoa! Espero que tenham aproveitado bem esse feriado  fazendo coisas que vocês gostem, seja lendo, assistindo filmes e séries, jogando 🙂

Leituras de Março.png

Esse mês o ritmo e frequência de postagens aqui foram bem limitados do que eu costumo postar, isso por falta de organização. Confesso que já esperava por isso porque as minhas aulas retornaram bem no final de fevereiro e estava tentando digerir tudo. Eu estou cursando apenas 4 disciplinas nesse semestre para conseguir dar conta de tudo, mas a minha carga de leitura está bem intensa.

Mesmo com várias ideias planejadas para o blog não consegui sentar e produzir da forma que gostaria. Então, em vez de publicar conteúdos apenas para ter postagens, optei por me dedicar às leituras e preparar conteúdos mais elaborados e melhor desenvolvidos, espero até que vocês tenham essa mesma perspectiva do que eu, rs

O mais engraçado disso tudo é que antes eu ficava me cobrando por deixar sempre conteúdo por aqui, mas aprendi que tudo tem limite e às vezes é preciso respeitar nosso tempo e limitações para não ficar se cobrando tanto e evitar sofrimentos por aquilo que não deu certo ou que não saiu do jeito que você esperava.

Mas, falando do que rolou nesse mês por aqui, fiz dois posts especiais sobre o Oscar 2018, falando sobre a experiência de assistir 27 filmes indicados, os meus favoritos e decepções. Vocês podem conferir tudinho em Oscar 2018 | Filmes assistidos (Parte I) e Oscar 2018 | Filmes assistidos (Parte II) 😉

Outro post que rolou por aqui foi sobre Os 10 autores mais lidos da minha estante e gente preciso confessar: deu muito trabalho fazer, rs Eu sou um pouco (talvez muito) perfeccionista e para listar os autores fui procurando imagens de todos os livros que tinha lido para anexar e deixar mais objetivo possível. E fiquei muito satisfeita e surpreendida pelo retorno de vocês 🙂 Sério, esse foi um dos posts mais comentados do blog e eu amei a interação de vocês, principalmente aqueles que diziam que não conheciam nenhum dos autores citados, rs. Então, muito obrigada pelo retorno de vocês, percebi que valeu muito a pena o investimento de tempo, rs ❤ Ah, e se tudo der certo terá uma outra versão dessa lista nesse mês, oremos!

Mulheres na Literatura: nos dois anos anteriores eu fiz um projeto de leitura durante o mês de março para ressaltar autoras mulheres e temáticas envolvendo a violência de gênero, empoderamento feminino e feminismo. Nesse ano eu me perguntei se faria, mas como eu quero ler esses assuntos não só num mês específico, optei por trazer ao longo do ano várias resenhas sobre o assunto. Acho fundamental as propostas discutidas em várias esferas, mas não é só no mês de março que os assuntos devem ser discutidos e ter relevância, não é mesmo?

Agora finalmente sobre as leituras…

Eu até pensei que tivesse lido pouco, mas na verdade cheguei a concluir 5 livros, além de outros que inciei e textos da faculdade!

1. Amor amargo (Jennifer Brown)

AMOR_AMARGO_1441839044519211SK1441839044B.jpg

Eu queria ler este livro há bastante tempo e com as minhas expectativas em alta ele não me decepcionou! Confiram: Resenha | Amor Amargo, por Jennifer Brown 😉

 

2. Para educar crianças feministas (Chimamanda Ngozi Adiche) 

PARA_EDUCAR_CRIANCAS_FEMINISTA_1488909057648586SK1488909057B.jpg

A segunda obra que leio da nigeriana Chimamanda e fico cada vez mais apaixonada pela forma com que ela aborda a temática do feminismo e no que ela acredita! Confiram: Resenha | Para educar crianças feministas, por Chimamanda Ngozi Adiche ❤

 

3. A filha do capitão (Aleksander Púchkin)

A_FILHA_DO_CAPITAO_1337906731B

Sinopse: Painel da vida do povo russo no século XVIII e da grande revolta popular que, nesta época, no longínquo Volga, quase abalou o trono imperial de Catarina a Grande, A Filha do Capitão é uma obra em que a força de um escritor de gênio faz da evocação de fatos e lances históricos uma vivida atualidade ficcional, capaz de reatualizar-se, em qualquer tempo e em qualquer língua, na imaginação do leitor. Mas, no contexto desta presentificação épica, o que se faz presente é muito mais do que invocação fantasiosa, pois o que se coloca com os acontecimentos, e em função deles, é o corpo inteiro de uma nação com seus processos fundamentais, vistos, realisticamente, na realidade de um momento histórico. Por isso mesmo, esta criação de Púchkin, estro seminal da individualização nacional da literatura russa, pôde constituir-se em um texto exemplar de um gênero de produção ficcional dos mais expostos aos falsos brilhos e aos romantismos melodramáticos ou rançosos, como é, muitas vezes, o romance histórico. Trazendo-a para o português numa tradução direta e realizada com todo cuidado e aparelhamento críticos necessários, Helena S. Nazario nos permite uma leitura tão pouco mediatizada numa tradução que transpõe não só a letra como o espírito do original. Mas o seu trabalho foi além, e no agudo estudo com que acompanha esta versão, desvenda jogos essenciais da escritura puchkiniana em A Filha do Capitão e a presença no texto de um verdadeiro espírito hegeliano da História, uma lei dialética a orquestrar e dirigir o movimento e o sentido de seu universo-objeto.

Essa leitura foi a única que não teve resenha aqui no blog, mas foi uma leitura obrigatória da disciplina de Prosa Russa I. Eu estou apaixonada por esta disciplina e pelo meu contato com a literatura russa ❤ Não sei se ainda vai rolar resenha por aqui, porque estou esperando os comentários do professor para compartilhar tanto as minhas impressões, como o que tenho aprendido na sala de aula, mas quem sabe, rs.

 

4. Retrato do artista quando jovem (James Joyce)

RETRATO_DO_ARTISTA_QUANDO_JOVE_14852925822093SK1485292582B

O projeto de ler os volumes da Coleção Folha Grandes Clássicos da Literatura estão progredindo satisfatoriamente 🙂 Estou conseguindo manter o ritmo de um livro por mês e até agora tudo certo. O livro do mês de março foi essa obra tão renomada do autor irlandês James Joyce, confesso que não gostei muito, mas maiores detalhes estão na resenha, que além de abordar sobre o livro, teceu alguns comentários sobre a adaptação cinematográfica. Confiram: Resenha | Retrato do Artista Quando Jovem, por James Joyce + Considerações sobre o filme 😉

 

5. Fale! (Laurie Halse Anderson)

FALE_1374254907B

A último livro na verdade foi uma releitura. Eu queria muito ver o filme (tem um projeto abandonado aqui no blog, inclusive) e como não lembrava de vários detalhes optei por reler, já que o livro tem cerca de 200 e poucas páginas. Então sim, na resenha além de falar sobre o livro eu também fiz alguns comentários sobre o filme, que eu não gostei tanto. Confiram: Resenha | Fale!, por Laurie Halse Anderson + Considerações sobre o filme.

No geral as leituras desse mês de março foram bem legais, apesar de temas bem pesados, mas gostei de muita coisa 🙂 Me digam nos comentários quais foram as leituras de vocês nesse mês, vou adorar saber! 😉

 

Até o próximo post!

Camila Melo

 

 

Me acompanhem nas redes sociais *Skoob / *Instagram / *Facebook / * Filmow

 

 

9 Comentários

  1. Olá,
    Ah, eu meio que entendo você com o ritmo de leitura. Nesse início de ano, até Março, é quando tá supeeer calor aqui no Rio e meu ritmo de leitura cai bastante.
    Gostei das suas leituras, Fale! só assisti o filme e até curti.
    Eu li uma coletânea da Chimamanda ano passado e fiquei super curiosa pra ler mais dela.

    bjs
    FELIZ PÁSCOA =D
    Nana – Canto Cultzíneo

    Curtir

    1. Oie Nana! Feliz Páscoa! =D Mulher se aqui em São Paulo o calor tava infernal imagina aí! Fico feliz por vc ter gostado das minhas leituras, esse livro da Chimamanda é “No seu pescoço” né? Quero começar a ler os romances 😉

      Bjos da Cah!

      Curtir

  2. Adorei o seu post! Eu também estou enferrujada no blog, dei uma desanimada mas devo produzir algo em breve! No entanto as leituras continuam por aqui também. ♥

    Curtir

    1. Oies! =D Fico feliz por vc ter gostado 😉 Então você sabe bem qual é o sentimento, rs Fé, força e foco para nós! Bjos ❤

      Curtir

  3. Minha querida “bookaholic girl” seria ótimo se pudéssemos atualizar nosso blog toda semana, não é mesmo? Mas qdo trabalhamos desse modo, não conseguimos seguir em frente, pois a demanda acaba exigindo demais de nós. Após ter dois blogs, cheguei a conclusão de que duas atualizações por mês é do que posso dar conta. Sem contar que, estipulando um numero de posts por mês, podemos nos dedicar mais e melhor a eles, conferindo-lhes mais qualidade. Bem… Continuemos lendo bastante porque a leitura nos espera…. Bjos

    Curtir

    1. Ai Pri, nem me fale, rs E sim, organização é tudo! Bjos da Cah! ❤

      Curtir

  4. Stefani Machado · · Responder

    Eu super entendo, faculdade faz a gente parar o tempo hahah Esse período estou fazendo 5 disciplinas, acho que só consegui ler quatro livros esse ano!

    Curtir

    1. Mulher, compartilhamos do mesmo sentimento então, rs … Eu ainda consigo manter o ritmo de leitura constante até, mas mês passado foi bem difícil conseguir manter a frequência de postagens aqui no blog. Mas segue o baile 😉 Fé, foco e força pra nós! Bjos da Cah!

      Curtir

  5. […] Março 1. Amor amargo (Jennifer Brown) 2. Para educar crianças feministas (Chimamanda Ngozi Adiche) 3. A filha do capitão (Aleksander Pushkin) 4. Retrato do artista quando jovem (James Joyce) 5. Fale! (Laurie Halse Anderson) […]

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: