Segundas Intenções | Bate-papo com João Anzanello Carrascoza

Oies Bookaholics!

As minhas visitas à Biblioteca do Parque Villa-Lobos têm sido bem frequentes, justamente porque há eventos maravilhosos e oportunidades de ter mais contado com autores da contemporaneidade. ❤

O Segundas Intenções, é um dos eventos que mais gosto e que consigo participar dentro do cronograma da biblioteca. Já fui nas edições com o Marcelo Rubens Paiva no ano passado (confiram o post: Segundas Intenções | Bate-papo com Marcelo Rubens Paiva) e com o Julián Fuks no mês passado(confiram o post: Segundas Intenções | Bate-papo com Julián Fuks).

O convidado do mês de maio foi o autor João Anzanello Carrascoza, e eu fiz questão de participar, já que sua obra “Caderno de um ausente”, faz parte do programa da disciplina de Teoria Literária I, que curso nesse semestre (confiram o post: Diário da Faculdade | Início do 5º semestre: rotina e expectativas).

  • Quem é João Anzanello Carrascoza?
João Anzanello Carrascoza nasceu em Cravinhos, interior de São Paulo, em 1962. Menino, como escreveu numa de suas histórias, vivia entre as pessoas, as árvores, as casas. Não sabia ainda ir à raiz das coisas. Mas, nesse tempo de começos, logo descobriu sua paixão pela literatura. Primeiro, nas histórias que seu pai contava. Depois, nos livros da pequena biblioteca de sua mãe. Ainda jovem, mudou para São Paulo para cursar publicidade, profissão em que poderia unir seu gosto por histórias à arte de vender, aprendida com o pai. Redator publicitário, atuou durante duas décadas em grandes agências de propaganda do país.
E enquanto criava campanhas para Coca-Cola, Ford, Nestlé, Bayer, entre outros marcas, dava aulas na Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo, onde se formou e onde, mais tarde, fez mestrado e doutorado. Desde que saiu de Cravinhos, vem escrevendo livros de contos e novelas infantojuvenis, com os quais recebeu importantes prêmios. Algumas de suas histórias foram traduzidas para inglês, francês, italiano, sueco e espanhol. Carrascoza participou de programas internacionais de escritores residentes, como a Ledig House (EUA) e o Château Lavigny (Suíça). Atualmente, dedica-me à docência na USP e na ESPM. E continua escrevendo sua obra literária, buscando ir com ela à raiz das coisas.
Fonte: Riff
1333.jpg
O autor tem um número extenso de trabalhos que não abordam somente o público adulto com seus romances, mas diversos livros no gênero Infantil & Juvenil, contos, adaptações, os livros de não-ficção (universitários), e inúmeros prêmios, dentre deles 3 Jabutis, a maior premiação do mercado literário brasileiro.
Um dos pontos que mais gostei do evento foi quando o autor destacou a importância das bibliotecas públicas ao longo de sua formação enquanto leitor:
(…) E que um grande incentivo para entrar no caminho das letras foi frequentar bibliotecas, como as que tinha na sua casa, na escola e na casa de parentes e amigos. “A literatura é o campo do silêncio. O escritor escreve sozinho e o leitor lê sozinho. Acho que a minha entrada na literatura se deu pelo prazer da leitura. E a minha formação com escritor se deu muito menos em comprar os livros e mais em lê-los na biblioteca. A bibliotecas não são labirintos, como definia Jorge Luis Borges, mas um espaço de descoberta de mundos possíveis”.
Fonte: BVL
O bate-papo mediado por Manuel da Costa Pinto, crítico literário, abordou outro ponto muito interessante sobre a temática da família nas obras do autor:
Manuel então aponta que o autor tem uma recorrência temática, que é o âmbito familiar e as relações interpessoais. Ele concorda e diz que nós (pessoas) somos o tema. “A descoberta do outro me foi misteriosa, vagarosa e se deu para mim dentro das entranhas da casa. Porque é inesgotável o mundo da família. Ali começam coisas maravilhosas e a nossa precariedade. Alguém desejou continuar no mundo e te trouxe para um lugar que você vai perder. Te deu a oportunidade da vida que você vai perder. É uma dádiva e uma maldição. E o sentido de permanência, de querer estar aqui, o tônus da vida eu aprendo com esse outro”.
Fonte: BVL
Para aqueles que querem conferir como foi o evento e conhecer um pouco mais sobre o autor, segue nesse link o vídeo na íntegra disponibilizado pelo canal da BVL no YouTube 😉
Quero muito conhecer mais a fundo o trabalho do autor, e assim que ler alguma obra, compartilho as minhas experiências no blog.

Para quem é da cidade de São Paulo, vale a pena conferir os eventos do Segundas Intenções que acontecem tanto na Biblioteca Parque Villa-Lobos, como na Biblioteca São Paulo, e para os demais interessados, só conferir os vídeos na íntegra disponibilizados pelas bibliotecas.

 

Até o próximo post!

Camila Melo

Me acompanhem nas redes sociais *Skoob / *Instagram / *Facebook / * Filmow

Anúncios

8 Comentários

  1. Já falei isso antes, mas vou repetir: tenho “invejinha” deste monte de eventos literários legais que você consegue ver em SP! Hahaha Adoraria ir a todos também!

    Eu li apenas Caderno de um ausente, que foi o meu primeiro contato com as obras do Carrascoza, mas fiquei com vontade de ler outras! Você já leu? Que legal que faz parte da disciplina do seu curso. Aliás, você vai escrever mais sobre ela aqui no blog? Fiquei até com vontade de fazer o seu curso depois de ler o post Diário da Faculdade! Hahaha

    Eu resenhei Caderno de um ausente no SLET: https://sobrelivrosetraducoes.com.br/caderno-de-um-ausente-de-joao-anzanello-carrascoza/ 😉

    Beijo,
    Brenda

    Curtido por 2 pessoas

    1. Oies Brenda! ❤ Menina! Nem sei o que dizer, rs … Se vc tem "invejinha" pelos eventos que vou, a minha invejinha é por vc ler tanta coisa legal, coisas que eu estou começando a conhecer somente agora! Eu ainda não li nada do autor, e mesmo que esteja no programa, meu trabalho será sobre "Ainda estou aqui" do Marcelo Rubens Paiva. Por questão de tempo disponível não vou conseguir ler por agora, mesmo porque descobri que esse livro faz parte de uma trilogia e vou querer ler todos na sequência, rs … Eu com certeza vou fazer um post específico sobre "Teoria Literária I" e fico muito feliz por esses posts com os meus sinceros desabafos sobre a faculdade te inspirar hahaha… Vou conferir sua resenha 😉 Bjos ❤

      Curtido por 1 pessoa

  2. Olá! Gostei imenso do seu post é fiquei com vontade de conhecer mais sobre o autor. Assim que possível assisto ao vídeo (estou em trânsito). Obrigado 😊

    Curtido por 1 pessoa

    1. Olá! 🙂 Que honra ter a sua visita aqui e mais feliz ainda por vc ter gostado 😉 Espero que goste muito do trabalho do autor! 😉 Bjos

      Curtido por 1 pessoa

      1. Eu é que agradeço o texto e por me dar a conhecer um autor que parece ser muito interessante. ,:)

        Curtido por 1 pessoa

  3. […] O que mais rolou nesse mês foram eventos, e na maioria das vezes, eventos maravilhosos, experiências únicas! Para começar o mês eu viajei novamente para o sul de Minas Gerais e conferi a Flipoços 2017 | 12 ª Feira Nacional do Livro e Festival Literário de Poços de Caldas  além de encontrar e conhecer a Bia e a May, amigas e blogueiras parceiras ❤ Minha visita mensal à Biblioteca do Parque Villa-Lobos se deu por um momento muito interessante o Segundas Intenções | Bate-papo com João Anzanello Carrascoza. […]

    Curtir

  4. […] continuar as aulas fora da sala. (confiram: Segundas Intenções | Bate-papo com Julián Fuks / Segundas Intenções | Bate-papo com João Anzanello Carrascoza / Segundas Intenções | Bate-papo com Bernardo Kucinski) ❤ […]

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: