Oies Bookaholics!

Hoje vou abordar mais alguns pontos sobre o meu 2º ano e recomendo para vocês o primeiro post Diário da Faculdade | Em busca de controle emocional, confiram! 😉 Como está no título, vou falar sobre as matérias que me decepcionaram e que me davam vontade de morrer, estou exagerando eu sei, mas só para reforçar o quanto foi difícil 😦

Como em qualquer curso sempre haverá matérias que a gente não goste, mas que precisamos cursar porque são matérias obrigatórias para a formação na área que escolhemos. Na Letras, depois do 1º ano, podemos escolher a habilitação que queremos fazer, ou seja, a língua que queremos nos aprofundar, dentre as 15 opções mais a linguística. Eu escolhi o Inglês, assim faço dupla habilitação com formação de Bacharel em Letras com habilitação em Português-Inglês ❤

Um fato curioso é que no curso de Letras, geralmente quem gosta de Literatura não gosta muito das matérias da Linguística, e, quem gosta de Linguística geralmente não gosta das matérias de Literatura, rs. Eu sou do #TeamLiteratura e tenho aprendido a não pegar tanta raiva das matérias da Linguística, mas isso é assunto para outro post 😉 Com isso eu estou querendo dizer que como eu já não tenho tanta afinidade com a Linguística, vou falar das matérias da Literatura que me decepcionaram e também sobre uma matéria de língua obrigatória.

Duas coisa que preciso deixar claro antes de qualquer coisa:

  1. Essas são as minhas opiniões a partir das minhas experiências, pode ser que outras pessoas não tiveram os mesmos problemas que vou abordar;
  2. Eu sei das minhas responsabilidade e obrigações como aluna, com isso a ideia desse post não é ficar só reclamando, ok? rs 😉

 

quietude.jpg

  • Introdução ao Latim I e II

Na Letras alunos com habilitação em Português e/ou alguma outra língua neolatina, tem como matéria obrigatória Introdução ao Latim durante os dois semestres do segundo ano. E gente desculpem a minha sinceridade, mas preciso confessar: como foi chato, na verdade foi insuportável, cursar essa disciplina. Eu tinha uma noção completamente equivocada de como seria estudar Latim, isso porque durante as aulas de Introdução aos Estudos Clássicos no primeiro ano os professores falavam muito sobre a etimologia, ou seja, estudo da origem e da evolução das palavras. E na verdade estudamos a gramática do Latim, então suas declinações, casos, pronomes … 😦

Eu acabei perdendo as duas primeiras aulas, quando voltei estava totalmente perdida e sem vontade alguma de me esforçar para aprender. Para piorar a situação, as aulas eram ministradas às sextas-feiras à noite 😦 O professor domina muito o assunto e ele até tentava deixar as aulas um pouco mais interativas, quando ele explicava eu até entendia,. Mas quando ia fazer os exercícios em que envolviam a tradução do Latim para o Português, e apontar os casos eu não conseguia acertar nada e era tão frustante, tão decepcionante. Muitas pessoas faltavam durante as aulas (eu faltei em muitas) e a sala só ficava cheia durante os dias de avaliação. Foi muito difícil ainda, porque como eu disse foram dois semestres obrigatórios, cheguei a conclusão que só Introdução ao Latim I fosse obrigatório e a segunda parte como matéria optativa, assim  os alunos poderiam escolher entre cursar ou não e aproveitar melhor o tempo com outra matéria que tenha mais ligação com sua área de interesse.

  • Literatura Portuguesa I

O problema aqui foi o método utilizado pela professora, rs. Na Letras temos 4 semestres obrigatórios de Literatura Portuguesa, iniciando pela literatura medieval e clássica (do século XII ao século XVII) até a literatura moderna e contemporânea (séculos XX e XXI). Um fato curioso é que os professores da USP (falando especificamente dos professores da Letras) têm especialização em um assunto específico, assuntos que são temas de suas pesquisas de pós-graduação, mestrado ou doutorado. Com isso, a professora que ministrou Literatura Portuguesa I é especialista no Cancioneiro Geral de Garcia de Resende, considerado o primeiro livro editado em língua portuguesa.

O livro é de 1516 e completou no ano passado 500 anos (até participei de um evento comemorativo sobre), e é composto por trovas e cantigas. No começo até que gostei, afinal sou apaixonada por literatura,  mas as aulas eram somente sobre o Cancioneiro Geral de Garcia de Resende, chegou em um momento em que não tinha mais interesse e a professora não conseguia passar o conteúdo com muita clareza (opinião de muita gente), além de ser muito perdida durante a ministração das aulas. =/ Pelo programa do curso ela até ia passar mais alguns autores, mas infelizmente houve a greve e ocupação do prédio e deixamos de ver muitas coisas.

  • Literatura Portuguesa II

Em Literatura Portuguesa II o foco eram os séculos XVIII e XIX. Eu estava bem ansiosa porque o programa do professor iria abordar sobre alguns autores não canônicos, ou seja, aqueles que não foram valorizados dentro de certos padrões e critérios estabelecidos pela crítica. O problema começou porque o meu professor que também ministra LP I já vinha em um ritmo com a sua turma e conseguiu avançar muito em vários assuntos, ou seja, quem não teve aulas com ele no semestre anterior, como eu, teve mais dificuldade para acompanhar o ritmo.

Os assuntos eram bem interessantes, até falei aqui no blog sobre o livro Cartas de amor de uma freira portuguesa, por Soror Mariana Alcoforado, mas o professor começou a faltar muito devido aos eventos que ministrava fora do país. Com o passar das aulas esse professor foi se tornando muito escroto, desculpem mas é única palavra que se encaixa nesse contexto.  Suas atitudes eram muito autoritárias e sem respeito com os alunos., principalmente com as mulheres. Como ele queria dar uma aula sobre uma mulher que não foi reconhecida na literatura portuguesa se ele tratava mal as mulheres dentro da sala de aula? Ele chegou a encerrar uma aula porque uma aluna levantou para ir embora antes do final, era direito dela e de qualquer aluno, mencionando que não estava ali para ler poesia de graça. Sem contar que sempre iniciava as aulas nos pressionando para “relembrar” a aula anterior, assim eram em média 40 minutos ouvindo-o reclamar que não tínhamos anotado todas as informações, que não estudávamos direito, que não líamos nada. Ele também dominava muito do assunto, mas não tinha didática nenhuma, mal respondia às dúvidas dos alunos.

Na última aula antes da prova seu discurso era de que nós éramos uma decepção e que não tínhamos nenhuma condição de ocupar cargos para lecionar literatura, entre outras palavras de “incentivo”. Secretamente o apelidamos de “Professor Jabuti”, porque ele era extremamente pedante e arrogante mencionando inúmeras vezes que venceu o prêmio Jabuti com o melhor livro de poesia. Esse foi um dos motivos que explicam a minha revolta com o caso da aluna que fez a denúncia contra o professor de Literatura Brasileira II. Professores como o de Literatura Portuguesa que passam pela universidade expondo e atacando alunos, abusando da autoridade e superioridade acadêmica são um atraso para a vida acadêmica dos alunos e para o controle emocional durante as aulas, não conseguem desenvolver ou transmitir o conteúdo 😦 (prefiro não mencionar nomes porque vai que sou processada!).

  • Introdução ao Teatro

Essa matéria foi obrigatória para a habilitação do inglês e não foi tanto uma decepção  para mim porque eu tenho pouca afinidade com teatro, não costumo assistir peças, quem dirá lê-las. Mas eu tinha uma pequena esperança de que seria muito interessante, entretanto não foi o caso, infelizmente. O foco do curso eram peças de língua inglesa, mas não lemos nenhuma peça de Shakespeare, porque teremos um semestre exclusivo só para esse autor.

Eu juro que eu tentei, no começo cheguei a ler as duas primeiras peças das seis que a professora inseriu no programa, mas com o passar das aulas foi se tornando insuportável 😦 A didática da professora também não ajudava muito e ela deixava as aulas muito repetitivas sobre um mesmo assunto. Haviam várias referências e temáticas que eu ficava só pensando em como não queria estar assistindo aquelas aulas. No final foi um caos ter que finalizar a prova com um assunto que não me agradava nenhum pouco!

Eu espero que as matérias do 3º ano sejam mais interessantes e que eu consiga levar num ritmo mais confortável dentro das minhas possibilidades. Oremos!

Me digam nos comentários que matérias na faculdade / escola vocês não suportavam, ou que decepcionaram vocês, vou adorar saber! 😉 Se tiverem também qualquer dúvida sobre o curso de Letras ou o vestibular fiquem à vontade também! 🙂

Até o próximo post!

Camila Melo

Me acompanhem nas redes sociais *Skoob / *Instagram / *Facebook / * Filmow

 

Anúncios

16 comentários em “Diário da Faculdade | Sobre as matérias do 2º ano que me decepcionaram

  1. Adorei esse post! Fiquei revoltada com professor escroto, mas ri na hora do Jabuti! Você me perguntou em qual universidade eu posso passar: Unesp! to esperando a terceira chamada, sou a próxima na lista de espera, to muuuuito nervosa!

    Curtido por 1 pessoa

  2. Oi, Cá!
    Mto legal o post, o “sincerômetro” estava ligado!! eheh
    Ai, odeio essa posição dos professores de querer dizer que os alunos não são nada, que não estão à altura. Eu não sei, acho que eles chegam a um status por ter doutorado, mais que isso, ou até mesmo “prêmio jabuti” (rs) e pensam que os alunos são obrigados a engolir qq coisa. Eles não percebem q eles que não estão sendo bons professores, td é culpa dos alunos péssimos…
    Eles estão lá para dar aula para quem quer que chegue para ter aula com eles. Ué, se a pessoa está em um nível baixo, sei lá, comece dali, então, pq a função deles é ensinar…
    Q pena q literatura portuguesa 1 e 2 não foram tão legais, acho q deu uma arrastada, né? Mas depois vai ficar melhor, com certeza!!!
    Bjs, Cá!!

    Curtido por 1 pessoa

    1. Oiees Val! Bom Dia! Adorei essa ideia de “sincerômetro” haha. Super concordo com vc Val, disse tudo! Tenho muita fé que LP 3 será muito melhor, já conheço um pouco do estilo da minha professora, sem contar que gosto muito dos autores portugueses, apesar de ler tanto, mas Eça de Queirós e Saramago são ❤ <3, Bjos e um ótimo domingo! ❤

      Curtido por 1 pessoa

  3. Olar Mila
    Mddc, tbm odiei latim e literatura portuguesa… Mas graças à deusa esses pesadelos já me deixaram há mais de um ano 😛
    Bom, se você quer aprender sobre etimologia, acho que iria gostar da disciplina de Filologia Românica. Recomendo a profª V.G.C. (vai abreviado pq sim, mas só 2 profºs costumam dar essa disciplina, se você resolver cursar, na hora de escolher vai saber quem escolher… não recomendo o profº L.A.L.)…
    Beijouts

    Curtido por 1 pessoa

    1. Oies Mari! Que honra ter a sua presença aqui, rs 😉 Menina que tédio foi latim, mas ainda tenho esperança em LP 🙂 Muito obrigada pelas dicas, vou ver quando posso fazer Filologia 🙂 Bjos ❤ (P.S. Estou esperando seu post sobre sua maratona de filmes hahaha)

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s