Resenha | Boa noite, por Pam Gonçalves

Oies Bookaholics! Eu preciso confessar logo de início: EU SIMPLESMENTE AMEI ESSE LIVRO! ❤ Eu estava muito ansiosa para iniciar esta leitura e não resisti: na primeira oportunidade peguei e não conseguia mais parar de ler. 😉

Eu já disse em vários posts aqui no blog que gosto muito do trabalho da Pam Gonçalves, e após ler O amor nos tempos de #likes fiquei ainda mais curiosa. Sem contar nos diários de escrita que a autora disponibilizava no seu canal no YouTube, e a interação dos leitores em poder escolher a capa! ❤ O livro foi lançado na 24ª Bienal do Livro de São Paulo 2016 sendo o livro nacional mais vendido do Grupo Editorial Record 🙂

DESAFIO ANUAL: 43/50

  • boa-noite Título original: Boa noite
  • Autora: Pam Gonçalves
  • Gênero: Literatura nacional / Romance / Jovem Adulto
  • Editora: Galera Record
  • Lançamento: 2016
  • 240 Páginas
  • Classificação: 5/5 ❤ ❤ ❤

Sinopse: Alina quer deixar seu passado para trás. Boa aluna, boa filha, boa menina. Não que tudo isso seja ruim, mas também não faz dela a mais popular da escola. Agora, na universidade, ela quer finalmente ser legal, pertencer, começar de novo. O curso de Engenharia da Computação – em uma turma repleta de garotos que não acreditam que mulheres podem entender de números -, a vida em uma república e novos amigos parecem oferecer tudo que Alina quer. Ela só não contava que os desafios estariam muito além da sua vida social. Quando Alina decide deixar de vez o rótulo de nerd esquisitona para trás, tudo se complica. Além de festas, bebida e azaração, uma página de fofocas é criada na internet, e mensagens sobre abusos e drogas começam a pipocar. Alina não tinha como prever que seria tragada para o meio de tudo aquilo nem que teria a chance de fazer alguma diferença. De uma hora para outra, parece que o que ela mais quer é voltar para casa.

Uma das funções da literatura, sendo ela clássica ou contemporânea, que faz meu coração bater mais forte, é a contextualização que faz com o mundo: crises, dificuldades, aspectos culturais, etc. E este livro aborda temas que precisam ser debatidos: abuso sexual sofrido por mulheres nas universidades, machismo institucionalizado, feminismo e igualdade de gêneros.

Para saber um pouco mais sobre esses temas recomendo: 6 pontos sobre o feminismo 😉

A personagem de Alina consegue representar muito bem essa temática: uma mulher de 18 anos que deixa sua cidade natal para estudar Engenharia da Computação, um curso para homens, como muitos consideram.

Logo no início, a autora já mostra o objetivo e a mensagem que quer passar aos leitores:

“Este livro é para todas as meninas, garotas e mulheres. Não deixem que digam que não são capazes, vocês podem ser o que quiserem.” 

20160921_173504

Alina é a típica garota nerd, costuma não sair para festas, não bebe e passa muitas horas trancada no quarto lendo ou assistindo séries. É fã de Harry Potter e é a garota certinha para a sua família e amigos. Mas tudo começa a mudar quando vai morar na “República das Loucuras”. A garota acredita ser o momento perfeito para uma transformação, ser uma pessoa diferente do que ela sempre foi: festas da universidade, barzinhos e muita azaração começam a fazer parte da nova vida da garota.

Influenciada por seus novos amigos da república: Manu, Talita, Gustavo e Bernardo, Alina percebe que nem tudo nessa nova vida é tão divertido. E a partir desse momento o clima do livro começa a ficar muito pesado, não é uma leitura leve, muito pelo contrário. Teve momentos que precisei segurar as lágrimas 😦 (e olha que estava lendo no ônibus e terminei no estágio, rs)

Ela ainda precisa aprender a lidar com as “piadinhas” durante as aulas, inclusive de seus professores, afinal curso de exatas não é para mulheres, como eles acreditam. Alina não está sozinha, juntamente com Julia, Sabrina e Luana se unem a fim de conseguirem suportar a pressão que a diferença de gêneros acontece na sala de aula.

“Não pensei que fosse ligar para proporção de homens x mulheres na sala de aula – quarenta e seis garotos e quatro garotas. Afinal, somos todos jovens adultos civilizados, que não estão mais no ensino fundamental para insistir em piadinhas sem graça sobre mulheres não terem direito de estarem ali. o pior é que até mesmo os professores estimulam o comportamento!

Cada vez que uma de nós tenta tirar alguma dúvida, lá vem a expressão debochada e maliciosa, e a resposta com desdém, como se a pergunta fosse idiota demais para receber a devida atenção. O resto da sala, é claro, nos ridiculariza com risadinhas.” (Pág. 26)

A construção dos personagens foi muito interessante, cada um carrega características fortes e específicas que renderiam mais histórias: uma garota bissexual e alguns traumas do passado, um relacionamento entre uma garota branca com um garoto negro, um garoto gay e a questão da homofobia.

A escrita também é muito fluída e rápida, não é daqueles livros maçantes que ficamos “presos”. Os elementos que compõem a história, como o espaço (estado de Santa Catarina), tempo e personagens fazem que o desenvolvimento do livro flua natural e rapidamente. Narrado em primeira pessoa, acompanhamos o amadurecimento da Alina em um novo ambiente em que as condições muitas vezes são agoniantes.

20160921_173554.jpg

As festas da universidade podem até ser divertidas, mas também muito perigosas. Muitas garotas se vêm vulneráveis, e casos de abusos são irreversíveis. Uma página de fofocas criada no Facebook relata muitos casos, e até mesmo há uma pontuação e classificação sobre o desempenho sexual das alunas, inacreditável não é? =/

(Sugestão: vejam o filme “A rede social”, que conta a história da criação do Facebook! 😉 )

Há um mistério por trás dessas festas, e será possível confiar até nas pessoas que aparentemente se mostram “do bem”? Como lidar com tanta coisa podre acontecendo? Como resistir a permanecer na faculdade e desistir de um sonho?

Durante um trabalho da faculdade Alina e suas amigas enxergam a oportunidade de mudar essa realidade, mas será que conseguirão?

Dentro do contexto de abuso contra mulheres, achei muito legal e inteligente a citação do movimento Vamos Juntas?

“Eu vi um movimento na internet que funciona mais ou menos assim, o Vamos Juntas?, vocês conhecem?… É uma página no Facebook com depoimentos de mulheres que têm medo de andar na rua sozinhas, que não se sentem seguras até mesmo em ônibus. A ideia é que ao ver outra mulher precisando de ajuda, elas se unam. Isso é sororidade.” (Pág. 180) 

O livro é muito enfático e real: o posicionamento da universidade com os casos de abuso, a sociedade machista que acredita que por uma mulher estar de roupa curta ou por ter ingerido álcool se torna culpada e não vítima dos abusos. É triste, muito triste.

Eu me identifiquei muito com a história, primeiramente porque sou mulher e sei o que é andar pela rua à noite sozinha com medo de algum homem aparecer. Medo e nojo dos olhares que recebo no ônibus ou metrô. Além disso, estou no segundo ano do curso de Letras e já vi muitos casos semelhantes no campus, mulheres não têm liberdade e nem segurança.  A reitoria não consegue lidar com essas situações, e fica aquele sentimento de impotência. 😦 (Sugestão: 1º Ano do Curso de Letras)

O documentário The Hunting Ground exemplifica muito bem os casos de abuso sexual nas universidades americanas, que também sofrem demais com esses casos, recomendo! Está disponível no Netflix 😉

Se eu não disse ainda, eu super recomendo este livro, ele é um dos meus preferidos do ano. Tenho plena certeza que a história da Alina pode ajudar muitas garotas, desde a questão do machismo institucionalizado na nossa sociedade, da violência e do abuso que sofremos.

A Pam fez recentemente um vídeo de perguntas e respostas, e fala sobre “Boa noite”. É interessante saber se o livro terá continuação e o que a motivou a escrever uma história com um tema tão pertinente nos dias atuais. A autora está de parabéns e admiro ainda mais o seu trabalho! ❤

Espero que tenham gostado da resenha! Me digam nos comentários se  já leram “Boa Noite” ou algum outro livro que aborda os temas apresentados, vou adorar saber! 😉

Até o próximo post!

Camila Melo

 

 

 

 

Anúncios

26 Comentários

  1. Caa, eu também adoro o trabalho da Pam, amo os vídeos dela, e to muito curiosa para ler os livros que ela lançou este ano *-*
    Amei demais sua resenha, fiquei ainda mais curiosa para ler, principalmente por abordar sobre questões sociais, que são importantes discutir…
    Um beijão ❤

    Curtido por 1 pessoa

    1. Ai Naty! Muito obrigada pelo carinho! A Pam tem características que me agradam muito. Tenho certeza que você irá gostar! 😉 Bjos da Cah! ❤

      Curtido por 1 pessoa

  2. Bom diaaa, tudo bem?
    te indiquei a responder uma tag :
    https://livrosefatos.com.br/2016/09/22/tag-six-on-six-6-tarefas-que-deseja-concluir-ate-dezembro/

    Ficarei feliz de ver suas respostas =)
    beijossss

    Curtido por 1 pessoa

    1. Oi Tatiana, muito obrigada por me indicar 😉 Eu já respondi essa tag: https://abookaholicgirl.wordpress.com/2016/07/06/six-on-six/ Bjos da Cah! ❤

      Curtir

  3. Ca, a-do-rei a resenha, como eu já esperava. Fiquei ainda mais ansiosa pra ler esse livro, ai ai. Ah, também adorei as referências com os outros posts do seu blog (estou lendo todos). Parabéns! Te indiquei na tag https://prateleiradevidro.wordpress.com/2016/09/22/tag-six-on-six-seis-tarefas-para-concluir-ate-dezembro/ mas acabei de ver que você já respondeu hehe Tudo bem, vou correndo lá ver suas metas! Beijos e parabéns

    Curtido por 1 pessoa

    1. Gi fico muito feliz por vc ter gostado, de vdd! ❤ Obrigada pelo carinho, comentários assim me motivam a manter o blog! 😉 Assim que ler o livro me diga o que achou, viu? 😉 Bjos da Cah! ❤

      Curtido por 1 pessoa

      1. Pode deixar que vou falar sim! E imagina! Blogs sensacionais como o seu devem ser sempre exaltados e motivados ❤ beijao

        Curtido por 1 pessoa

  4. Oiii Cah, eu amei sua resenha! Faz tempo que estava querendo saber mais sobre esse livro, eu faço o mesmo curso da personagem e apesar de não ter sofrido nada diretamente, você consegue perceber a maneira como os homens tratam a questão e fico feliz de saber que a cada ano mais mulheres estão entrando em cursos que antes eram considerados “masculinos”. Fiquei muito curiosa para ler o livro, você cativou o leitor com suas palavras.
    Beijinhos ❤

    Curtido por 1 pessoa

    1. Aiii Bia! Fico muito feliz que vc tenha gostado, faz muita diferença para mim! ❤ Ainda bem que vc não sofreu as mesmas situações que a personagem do livro, e é tão triste ver que infelizmente ainda existe essa divisão de "coisas de mulher x coisas de homem". Tenho certeza que vc irá amar esse livro! É apaixonante! Bjos da Cah! ❤ ❤

      Curtido por 1 pessoa

  5. Já estava super ansiosa para ler esse livro, depois de sua resenha estou ainda mais.
    /may

    Curtido por 1 pessoa

    1. Fico muito feliz por isso May, tenho certeza que vc irá gostar! 😉 Bjos ❤

      Curtido por 1 pessoa

  6. Quero muito ler, amei sua resenha bejus

    Curtido por 1 pessoa

    1. Obrigada Vanessa! ❤ Leia sim e depois me diga o que achou! 😉 Bjos da Cah

      Curtido por 1 pessoa

  7. […] Mais detalhes na Resenha | Boa noite, por Pam Gonçalves […]

    Curtir

  8. […] e me fizeram refletir bastante. Confiram as resenhas de Vidas Secas, por Graciliano Ramos, Boa noite, por Pam Gonçalves, O Retorno de Saturno, Por Gael Rodrigues, Azeitona, Por Bruno Miranda, Ainda Estou Aqui, Por […]

    Curtir

  9. […] teve dois livros publicado pela Galera Record nesse ano: O amor nos tempos de #likes e Boa noite ❤ Seu canal no YouTube tem quase 200.00 inscritos e seus vídeos abordam não só livros, […]

    Curtir

  10. […] Só me vem a Alina em mente, rs. Ela sempre foi a “nerd” e está vivendo novas experiências e uma nova vida agora que entrou na faculdade. A diferença é que curso humanas e ela exatas, rs. Confiram a resenha de Boa noite, por Pam Gonçalves […]

    Curtir

  11. […] Lembro que durante o processo de produção do livro, a autora abriu uma enquete com duas opções de capa, eu votei na opção que não ganhou, mas que essa capa é fofa, isso ela é ❤ Ah, se quiserem saber a minha opinião sobre o livro confiram a resenha aqui 😉 […]

    Curtir

  12. […] Até hoje ouvimos piadinhas e comentários de péssimo gosto que dizem que as mulheres não têm capacidade para trabalhar em algumas áreas, principalmente na área de exatas. Mas esse filme é muito inspirador e mostra que a mulher pode e tem condições de dominarem qualquer assunto que ela almeja. Mostra mulheres que precisam lidar num ambiente extremamente machista, e ainda suas duplas e triplas jornadas como mães e as responsabilidades com suas casas e maridos. E já que estamos falando sobre mulheres na área de exatas, recomendo o livro Boa noite, por Pam Gonçalves 😉 […]

    Curtir

  13. […] editoras estão possibilitando que novas vozes apareçam no mercado nacional. Destaco também: Resenha | Boa noite, por Pam Gonçalves, Resenha | Azeitona, Por Bruno Miranda e Resenha | O amor nos tempos de #likes, Por Pam […]

    Curtir

  14. […] eu apoio todo o tipo de literatura, e destaco o trabalho dos booktubers brasileiros, confiram: Resenha | Boa noite, por Pam Gonçalves, Resenha | Azeitona, Por Bruno Miranda e Resenha | O amor nos tempos de #likes, Por Pam […]

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: