Oies BOOKAHOLICS! Mais uma leitura finalizada da Maratona Literária de Inverno 2016! Hoje vim falar das minhas impressões sobre esse livro da Sarah Dessen que estava na minha lista Wishilist de Lançamentos de 2015 e claro que estava super ansiosa para ler! Esse livro fez parte da segunda semana temática da maratona, em que deveriam ser lidos livros “hype”, ou seja, aqueles que tiveram muita divulgação, assim geral estava falando super bem do livro.

MARATONA LITERÁRIA DE INVERNO 2016 – SEMANA II “HYPE” 

DESAFIO ANUAL: 34/50

os bons segredos

  • Título original: Saint Anything
  • Autora: Sarah Dessen
  • Editora: Seguinte
  • Gênero: Young Adult
  • 448 Páginas
  • Classificação: 4/5

Sinopse: Sydney sempre viveu à sombra do irmão mais velho, o queridinho da família. Até que ele causa um acidente por dirigir bêbado, deixando um garoto paraplégico, e vai parar na prisão. Sem a referência do irmão, a garota muda de escola e passa a questionar seu papel dentro da família e no mundo. Então ela conhece os Chatham. Inserida no círculo caótico e acolhedor dessa família, Sydney pela primeira vez encontra pessoas que finalmente parecem enxergá-la de verdade. Com uma série de personagens inesquecíveis e descrições gastronômicas de dar água na boca, Os bons segredos conta a história de uma garota que tenta encontrar seu lugar no mundo e acaba descobrindo a amizade, o amor e uma nova família no caminho.

Essa foi a minha primeira leitura da autora e eu simplesmente devorei o livro, comecei na madrugada de sábado e terminei no domingo à noite. ❤ Sarah Dessen tem uma escrita super envolvente e fluída, fazendo com a leitura fosse bem rápida e olha que são 400 páginas!  Preciso falar que essa capa é linda e tem a ver com um momento da história e preciso parabenizar à equipe de editoração da editora por não optar por utilizar  a tradução literal do título original (Santo algum) que ficaria muito estranho, além de criar um título em português que combinasse perfeitamente com a história!  ❤

No livro conhecemos Sydney,  uma adolescente de 16 anos que sempre ficou à sombra do irmão mais velho Peyton, principalmente agora que ele está preso após dirigir embreagado, atropelar um rapaz de 15 anos deixando-o paraplégico.  Mas esse foi o ápice da vida turbulenta de Peyton,  que já se envolveu com outros problemas com a polícia por meio de drogas, álcool e invasão à domicílio.

A família de Sydney é rica mas ao perceber que os pais estavam gastando muito dinheiro com advogados e todo processo de Peyton,  Sydney resolve se transferir para uma escola pública da cidade,  deixando a escola mais elitista. E a partir desse ponto as coisas começam a mudar.

“Eu acho que não tem nada de vergonhoso em tentar consertar as coisas.  É melhor do que simplesmente aceitar o estrago. ” (Pág.  238)

Sydney faz amizade com Layla que também estuda na nova escola após ir à pizzaria Seaside que é da família de Layla e de seu irmão Mac.  E nessa relação Sydney percebe finalmente que pode ter uma vida longe da sombra (negativa) do irmão e por isso resolve começar uma vida nova num colégio onde não é conhecida.

Um dos pontos abordados no livro é a relação de família: os Standford não sabem lidar com os problemas que estão enfrentando com Peyton,  a mãe pensa que a família deve estar unida para dar todo apoio necessário ao filho e nada mais entra na sua lista de prioridades,  nem mesmo Sydney,  o pai que é um advogado de sucesso também não é diferente e faz tudo o que a esposa pede. E ter que aguentar a forma como os pais lidam com Sydney é meio que desesperador, não conseguem enxergar o quanto a filha também precisa de ajuda. Já os Chatham também tem os seus problemas mas conseguem lidar com tudo,  são unidos e dão suporte à mãe que tem esclerose múltipla e a irmã Rosie que é patinadora e também já esteve envolvida com drogas.

“Na verdade,  só desabamos diante de quem sabemos que podem nos reconstruir. ” (Pág.  375)

A personalidade de Sydney amadurece com o desenvolvimento da história,  diferentemente da mãe,  a garota acredita que quem realmente precisa de apoio é o garoto que foi vítima do acidente e se sente muito culpada pelo o que seu irmão causou. Ainda, Sydney é uma garota que se sente invisível e que faz de tudo para não desagradar os pais, mesmo quando é de forma muito injusta,  g ela guarda os seus sentimentos e aflições,  não consegue transmitir o que está passando.

“O fato de uma pessoa não querer falar sobre algo não significa que não pense nisso.  Na verdade,  em geral é justamente esse o motivo para a pessoa não falar… Porque falar torna a coisa real.” (Pág. 341)

Mesmo abordando temas tão pesados a autora conseguiu deixar a história mais leve ao ter como cenário a pizzaria dos Chantam, há muito pizza,  pão de alho e a obstinação por batatas fritas perfeitas de Layla que dão um toque muito legal à história,  além dos demais amigos que possuem uma banda. O relacionamento criado pela autora também foi muito bem criado, não foi nada clichê ou maçante, na medida certa!

Cada personagem foi criado de forma tão legal que nos faz torcer por eles e fica aquele sentimento de não querer terminar o livro de tão bom que está.  É uma leitura super legal e envolvente e eu claro que recomendo!

Porém…

Eu não posso me omitir e preciso levantar uma crítica ( me desculpem pelo spoiler)! A autora aborda no livro o tema do abuso psicológico e físico que somados à personalidade da protagonista dão muito aflição durante a leitura. E no final Sarah Dessen opta por “decidimos por não fazer uma denúncia”  e eu fiquei pensando: “ela não fez isso”. Eu acredito que pelo gênero ser mais voltado à adolescentes como a autora não conseguiu incentivar suas leitoras que talvez passem ou já passaram por questão assédio não denunciar seu agressor,  principalmente por ser um amigo da família,  que é um dos tipos de assédio que mais acontecem, é como se ela dissesse que a vítima deveria continuar calada. 😦

Eu fiquei tão chateada que fui buscar resenhas no YouTube para ver a opinião de outras pessoas e depois de assistir a uns dez vídeos só um abordou esse tema (Resenha: Os bons segredos – Vitor Martins). Acho que hoje esse é um assunto que tem que ser levado muito a sério e tentar através dos livros,  filme e séries ajudar as pessoas da melhor forma  possível e incentivar a vítima a se manter calada acredito que não seja a melhor solução.  😦

Apesar disso, a leitura foi muito boa e veio num momento muito oportuno já que tinha acabado de ler a  Trilogia: Destino / Travessia / Conquista – Por Ally Condie que é uma distopia, inclusive,  super recomendo alternar gêneros diferentes nas suas leituras 😉

Me contem nos comentários se já leram algum livro da Sarah Dessen e o que acharam, vou adorar saber!  😉

Até o próximo post!  🙂

Camila Melo 

Anúncios

21 comentários em “Resenha | Os Bons Segredos, Por Sarah Dessen

  1. Caah, tenho muita curiosidade para ler algum livro da autora, e fiquei ainda mais curiosa depois da sua resenha…
    É uma pena que a autora não tenha abordado de forma mais profunda e deixado o assunto do abuso de lado, também concordo que o assunto não deve ser deixado de lado e que é importante ser discutido, principalmente entre os adolescentes, isso é necessário.
    Um grande beijo pra ti!

    Curtido por 1 pessoa

  2. Guria, até me inspirei aqui pra largar a preguiça nesse frio e dias chuvosos!!
    O livro parece ser bem interessante, mas o ponto que gerou o teu incomodo é bem relevante. Espero que esse silenciamento por parte da autora, gere incomodos e comentários como os seus ❤
    Beijos e até a proxima.

    Curtido por 1 pessoa

      1. A gente sempre fica nessa torcida pelo bom senso, né? Mas espero que resenhas como as suas ao menos deixem o incomodo com esse silenciamento nos leitores!! Um ótimo final de semana para ti também <3!
        Beijos e até!

        Curtido por 1 pessoa

  3. Não é algo normal da Sarah Dessen insinuar em seus livros que não devemos dar queixa de qualquer tipo de abuso. Em vários livros ela faz o contrário disso, em Just Listen, principalmente.
    Eu li o livro e na hora entendi porque ela fez essa escolha, devido a todo o contexto da personagem no livro, principalmente com relação à família dela e o que eles enfrentaram na justiça. Foi mais para poupar a família dela do que o agressor.
    Foi importante trazer a situação do Ames, que é uma representação muito real de como é sentir uma atenção indesejada de um garoto mais velho e não saber como descrever isso e como muitas meninas sentem que estão exagerando quando pensam nisso e como é importante que as meninas falem quando estão passando por algo que as deixem desconfortáveis mesmo sem terem certeza do que exatamente não é agradável na situação.
    Apesar de não ser o foco da história, é um tema importante e acho que foi abordado de maneira responsável e possível nas circunstâncias

    Curtido por 1 pessoa

    1. Lids… Entendi perfeitamente os pontos que você levantou, mas não consigo ver dessa forma. Justamente por ela conseguir atingir um público mais jovem e predominante de garotas, seria muito importante levantar uma possível solução para o problema ou pelo menos uma punição para o agressor, fiquei muito com a ideia de impunidade, o que não deixa de ser o que realmente acontece 😦 Mas eu quero muito ler outros livros da autora, infelizmente esse nesse ponto me deixou decepcionada! 😦 Bjos da Cah ❤

      Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s