Resenha | A Coroa, Por Kiera Cass

Oies BOOKAHOLICS! No dia 03 de Maio foi o lançamento mundial do último livro da Série “A Seleção”, “A Coroa” e eu estava tão ansiosa para ler que até comprei na pré-venda e recebi o livro no dia 04. Como vou abordar pontos dos outros livros e dizer o que achei do final da série, sim HAVERÁ SPOILERS NESSA RESENHA! 

DESAFIO ANUAL: 21/50

SÉRIE A SELEÇÃO – LIVRO V 

a coroa

  • Título original: The Crown
  • Autora: Kiera Cass
  • Gênero: Distopia, Romance
  • Lançamento Mundial: 2016
  • Editora: Seguinte
  • 310 Páginas
  • Classificação: 4/5

Sinopse: Em “A Herdeira”, o universo de “A Seleção” entrou numa nova era. Vinte anos se passaram desde que America Singer e o príncipe Maxon se apaixonaram, e a filha do casal é a primeira princesa a passar por sua própria Seleção. Eadlyn não acreditava que encontraria um companheiro entre os trinta e cinco pretendentes do concurso, muito menos o amor verdadeiro. Mas às vezes o coração prega peças… E agora Eadlyn precisa fazer uma escolha muito mais difícil — e importante — do que esperava.

Antes de qualquer coisa, se vocês querem saber o que achei dos livros anteriores da série, em especial ao quarto livro da série, basta conferir A Herdeira – Por Kiera Cass (Especial “A SELEÇÃO”). 😉

Mais uma vez fiquei apaixonada pela capa desse livro, bem como em todas dos livros dessa série ❤ ❤

“A Herdeira” acabou com vários pontos em aberto e ficar um esperando um ano para ver o desfecho foi meio que angustiante, mas vamos lá, Eadlyn tem que decidir sobre quem irá escolher na Seleção, America tem um ataque cardíaco após o filho Ahren fugir para se casar com Camile na França, e a população ainda rejeita a princesa e os preconceitos com as castas, mesmo depois de extintas.

Como America precisa se recuperar e Maxon não quer desgrudar dela, Eadlyn que é a primeira na linha de sucessão é nomeada regente de Illéa, ou seja, ela que deve governar o país enquanto seu pai está ausente. E não só isso, a princesa também precisa se preocupar com os irmãos mais novos, e os candidatos restantes da Seleção, forma então a Elite: os últimos 6 candidatos.

Nesse percurso Eadlyn tem que aprender e saber em quem realmente possa confiar, e eu desde o começo desconfiava de Marid Illéa, então a reviravolta não me surpreendeu em nada, rs 😉

Eadlyn desde o outro livro já vinha amadurecendo e nesse livro é capaz de ver a mudança da personagem. A princesa entendeu que a vida como rainha era muito mais do que vestidos e coroas, ela de fato tinha responsabilidades não só com ela, mas para toda uma nação.

“Você sente que às vezes o que torna uma pessoa atraente é o jeito que ela faz você rir ou como ela parece ler a sua mente.” 

Ela não acreditava o quanto a Seleção poderia ensiná-la ou que ela poderia se apaixonar e encontrar o amor da sua vida, assim como aconteceu com seus pais, então ela se vê muito confusa com seus sentimentos a respeitos dos seus pretendentes.

“Eu era ainda incapaz de encontrar qualquer sentido em lutar contra inúmeros obstáculos por amor para, no fim, esse sentimento te deixar tão impotente.” (Pág. 11) 

A questão do feminismo ficou muito confusa para mim nesse último livro, Eadlyn tenta mostrar que algumas das suas decisões tomadas por sentimento não deviam ser menosprezadas por o sentimento ser mais associado mais às mulheres que aos homens, entretanto, como queria ter a aceitação no povo, estava disposta, a casar, mesmo que sem amor, para que as pessoas a aceitassem, já que o casamento era muito bem visto na sociedade, e que uma mulher precisa de um homem ao seu lado para governar. Não sei até que ponto a autora quis abordar o tema, se ela quis fazer uma piada ou crítica com a forma com que a sociedade age em relação às mulheres em cargos de poder. Ok, talvez possa estar exagerando, mas caso vocês não tenham muito conhecimento sobre o feminismo, sugiro uma olhadinha rápida nesse post com os 6 Pontos Sobre o FEMINISMO** 😉

A forma com que a autora foi fechando cada ponto, desde a Seleção, casamento, reinado foram até que aceitáveis, mas nada muito fora do normal, compreendi cada estratégia e ideia, e até achei justo.

Entretanto, durante toda a leitura eu não tive aquela empolgação que eu tive nos demais livros, não sei se foi porque demorou muito para o último livro ser lançado, ou se não estou mais no pique de ler distopias, mas acabei a leitura e pensei: “Ah tá, ok”. Não achei nenhum “furo” na história ou algum problema com a escrita, mas não teve mais o mesmo brilho para mim. Não sei se isso aconteceu só comigo 😦

Se vocês já leram a série me contem nos comentários o que acharam 😉

Até o próximo post!

Camila Melo 

Anúncios

6 Comentários

  1. Eu também achei que a Eadlyn amadureceu muito nesse livro, nem parecia a mesma de A Herdeira. Gostei de como a série terminou, mas achei que a Cass apressou um pouco o final, correndo com a história nas últimas páginas.
    Ainda acho mágico o mundo que a autora criou e meus preferidos continuam sendo Maxon e America! ❤

    Curtido por 1 pessoa

    1. Sim apressou muito, mas tbm gostei. Sou apaixonada pela história e pelo mundo criado ❤ Bjos da Cah

      Curtir

  2. […] Comprei na pré-venda e comecei a ler no mesmo dia que chegou, rs Recomendo: Resenha | A Coroa, Por Kiera Cass 🙂 […]

    Curtir

  3. […] Aqui no blog tem as resenhas de A Herdeira, Por Kiera Cass (Especial “A SELEÇÃO”) e A Coroa, Por Kiera Cass. […]

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: