TOP 10: Os melhores livros de 2015

Oies BOOKAHOLICS! Depois de mostrar a vocês os livros lidos em 2015 tive a árdua tarefa de escolher entre os 51 os 10 melhores livros do ano. Vou listar os meus livros preferidos na sequência em que foram lidos 😉

1- A Lista Negra (Jennifer Brown) a lista negra

Sinopse: E se você desejasse a morte de uma pessoa e isso acontecesse? E se o assassino fosse alguém que você ama? O namorado de Valerie Leftman, Nick Levil, abriu fogo contra vários alunos na cantina da escola em que estudavam. Atingida ao tentar detê-lo, Valerie também acaba salvando a vida de uma colega que a maltratava, mas é responsabilizada pela tragédia por causa da lista que ajudou a criar. A lista com o nome dos estudantes que praticavam bullying contra os dois. A lista que ele usou para escolher seus alvos. Agora, ainda se recuperando do ferimento e do trauma, Val é forçada a enfrentar uma dura realidade ao voltar para a escola para terminar o Ensino Médio. Assombrada pela lembrança do namorado, que ainda ama, passando por problemas de relacionamento com a família, com os ex-amigos e a garota a quem salvou, Val deve enfrentar seus fantasmas e encontrar seu papel nessa história em que todos são, ao mesmo tempo, responsáveis e vítimas. A lista negra, de Jennifer Brown, é um romance instigante, que toca o leitor; leitura obrigatória, profunda e comovente. Um livro sobre bullying praticado dentro das escolas que provoca reflexões sobre as atitudes, responsabilidades e, principalmente, sobre o comportamento humano. Enfim, uma bela história sobre auto-conhecimento e o perdão.

Esse livro foi recomendado pela Pam Gonçalves e trata de um relato tão real e perturbador sobre o bullying, eu me senti muito mal durante a leitura, não só pelo ato em si, mas principalmente pelas consequências da atitude cruel de Nick. É um livro que não tenta mascarar nem “florear” nada, é pesado, é muito cruel e verdadeiro. Leitura obrigatória para os jovens, principalmente os estudantes do ensino médio. Se tornou meu livro favorito da vida! ❤

2 – Jogos Vorazes (Suzanne Collins) 

jogos vorazes

Sinopse: Ambientado num futuro sombrio, o livro narra uma luta mortal pela sobrevivência encenada por crianças e transmitida ao vivo para todos os habitantes de uma nação construída nas ruínas de um lugar anteriormente conhecido como Estados Unidos. Com este mote surpreendente e uma narrativa ágil, Jogos Vorazes já foi traduzido para mais de 30 idiomas e vem se tornando um crossover, atraindo leitores de diversas faixas etárias.

Eu comprei o box da trilogia em 2014 e só peguei mesmo para ler ano passado e sim me apaixonei! Nesse post eu conto a minha experiência com a série, tanto de livros, como de filmes. E na verdade eu considero a série toda com parte dos meus livros preferidos de 2015. ❤

3 – 1984 (George Orwell) 

1984Livro

Sinopse: Winston, herói de 1984, último romance de George Orwell, vive aprisionado na engrenagem totalitária de uma sociedade completamente dominada pelo Estado, onde tudo é feito coletivamente, mas cada qual vive sozinho. Ninguém escapa à vigilância do Grande Irmão, a mais famosa personificação literária de um poder cínico e cruel ao infinito, além de vazio de sentido histórico. De fato, a ideologia do Partido dominante em Oceânia não visa nada de coisa alguma para ninguém, no presente ou no futuro. O’Brien, hierarca do Partido, é quem explica a Winston que ‘só nos interessa o poder em si. Nem riqueza, nem luxo, nem vida longa, nem felicidade – só o poder pelo poder, poder puro.’

No ano passado resolvi ler algumas distopias clássicas que inspiraram as distopias de hoje e dentre os livros lidos (“1984”, “Fahrenheit 451” e “Admirável Mundo Novo”) esse foi o que eu mais gostei de longe! É um livro incrível, é possível tratar da manipulação que o Estado faz com a sociedade e como trata com os cidadãos. Quase morri nas últimas páginas e só quem leu pode entender o porquê 😉 Eu super recomendo a leitura para os apaixonados por distopias, e pode ir sem medo que a linguagem é super acessível!

4 – Ensaio Sobre A Cegueira (José Saramago)

ensaio sobre a cegueiraSinopse: Um motorista parado no sinal se descobre subitamente cego. É o primeiro caso de uma “treva branca” que logo se espalha incontrolavelmente. Resguardados em quarentena, os cegos se perceberão reduzidos à essência humana, numa verdadeira viagem às trevas. O “Ensaio sobre a cegueira” é a fantasia de um autor que nos faz lembrar “a responsabilidade de ter olhos quando os outros os perderam”. José Saramago nos dá, aqui, uma imagem aterradora e comovente de tempos sombrios, à beira de um novo milênio, impondo-se à companhia dos maiores visionários modernos, como Franz Kafka e Elias Canetti. Cada leitor viverá uma experiência imaginativa única. Num ponto onde se cruzam literatura e sabedoria, José Saramago nos obriga a parar, fechar os olhos e ver. Recuperar a lucidez, resgatar o afeto: essas são as tarefas do escritor e de cada leitor, diante da pressão dos tempos e do que se perdeu: “uma coisa que não tem nome, essa coisa é o que somos”.

Eu já mencionei esse livro em vários posts aqui no blog e ele também entrou para os meus livros favoritos da vida! O filme também é muito bom, por sinal, mas sabe aquele livro que vai te dando um aperto no peito? Ele é maravilhoso, é incrível e me fez repensar em muitas coisas ao longo da leitura, tanto que demorei muito para finalizar a leitura! Super recomendo! ❤

5 – Sejamos Todos Feministas (Chimamanda Ngozi Adichie) 

sejamos todos feministas Sinopse: O que significa ser feminista no século XXI? Por que o feminismo é essencial para libertar homens e mulheres? Eis as questões que estão no cerne de Sejamos todos feministas, ensaio da premiada autora de Americanah e Meio sol amarelo.”A questão de gênero é importante em qualquer canto do mundo. É importante que comecemos a planejar e sonhar um mundo diferente. Um mundo mais justo. Um mundo de homens mais felizes e mulheres mais felizes, mais autênticos consigo mesmos. E é assim que devemos começar: precisamos criar nossas filhas de uma maneira diferente. Também precisamos criar nossos filhos de uma maneira diferente.”Chimamanda Ngozi Adichie ainda se lembra exatamente da primeira vez em que a chamaram de feminista. Foi durante uma discussão com seu amigo de infância Okoloma. Não era um elogio. Percebi pelo tom da voz dele; era como se dissesse: Você apoia o terrorismo!. Apesar do tom de desaprovação de Okoloma, Adichie abraçou o termo e em resposta àqueles que lhe diziam que feministas são infelizes porque nunca se casaram, que são anti-africanas, que odeiam homens e maquiagem começou a se intitular uma feminista feliz e africana que não odeia homens, e que gosta de usar batom e salto alto para si mesma, e não para os homens.Neste ensaio agudo, sagaz e revelador, Adichie parte de sua experiência pessoal de mulher e nigeriana para pensar o que ainda precisa ser feito de modo que as meninas não anulem mais sua personalidade para ser como esperam que sejam, e os meninos se sintam livres para crescer sem ter que se enquadrar nos estereótipos de masculinidade. Sejamos todos feministas é uma adaptação do discurso feito pela autora no TEDx Euston, que conta com mais de 1 milhão de visualizações e foi musicado por Beyoncé.

Eu ainda vou falar sobre o meu primeiro ano de Letras na FFLCH-USP mas esse livro teve uma ligação indireta de lá por o tema do feminismo ser tão debatido no meu curso. E esse livro foi incrível, ele é um “guia básico para iniciantes” e me despertou para buscar outros textos e livros sobre o tema. ❤

6 – Um Caso Perdido (Colleen Hoover)

um caso perdido

Sinopse: Às vezes, descobrir a verdade pode te deixar com menos esperança do que acreditar em mentiras… Em seu último ano de escola, Sky conhece Dean Holder, um rapaz com uma reputação capaz de rivalizar com a dela. Em um único encontro, ele conseguiu amedrontá-la e cativá-la. E algo nele faz com que memórias de seu passado conturbado comecem a voltar, mesmo depois de todo o trabalho que teve para enterrá-las. Mas o misterioso Holder também tem sua parcela de segredos e quando eles são revelados, a vida de Sky muda drasticamente.

Não só esse livro mas a Série Hopeless inteira entram para os meus preferidos de 2015, foi o meu primeiro contato com a escrita da Colleen Hoover que se tornou uma das minhas autoras preferidas da vida! ❤

7 – Divergente (Veronica Roth)

divergenteSinopse: Numa Chicago futurista, a sociedade se divide em cinco facções – Abnegação, Amizade, Audácia, Franqueza e Erudição – e não pertencer a nenhuma facção é como ser invisível. Beatrice cresceu na Abnegação, mas o teste de aptidão por que passam todos os jovens aos 16 anos, numa grande cerimônia de iniciação que determina a que grupo querem se unir para passar o resto de suas vidas, revela que ela é, na verdade, uma divergente, não respondendo às simulações conforme o previsto. A jovem deve então decidir entre ficar com sua família ou ser quem ela realmente é. E acaba fazendo uma escolha que surpreende a todos, inclusive a ela mesma, e que terá desdobramentos sobre sua vida, seu coração e até mesmo sobre a sociedade supostamente ideal em que vive.

Também comprei essa série em 2014 e li durante as férias de julho e sim era inevitável não fazer comparação com “Jogos Vorazes”, eu amei não só o primeiro livro, mas a série toda! Adoro comparar os detalhes do filmes com os livros, preciso confessar que ia escrever um post especial sobre a série, até comecei, mas o final de “Convergente” acabou comigo de uma forma que até agora não superei, de verdade!

8 – Para Todos Os Garotos Que Já Amei (Jenny Han) 

para todos os garotos que já ameiSinopse: Lara Jean guarda suas cartas de amor em uma caixa azul-petróleo que ganhou da mãe. Não são cartas que ela recebeu de alguém, mas que ela mesma escreveu. Uma para cada garoto que amou — cinco ao todo. São cartas sinceras, sem joguinhos nem fingimentos, repletas de coisas que Lara Jean não diria a ninguém, confissões de seus sentimentos mais profundos. Até que um dia essas cartas secretas são misteriosamente enviadas aos destinatários, e de uma hora para outra a vida amorosa de Lara Jean sai do papel e se transforma em algo que ela não pode mais controlar.

Ok, sei que vocês já cansaram de me ver falando sobre esse livro no blog, mas gente é o livro mais fofo de 2015 para mim e claro que não poderia ficar de fora dos meus preferidos. Para evitar ficar repetindo muito sobre o livro basta ver a resenha que fiz 😉 ❤

9 – A Trilogia Tebana: Édipo Rei / Édipo em Colono / Antígona (Sófocles)

a trilogia tebana.jpg Sinopse: A trilogia tebana traz ao público três peças do autor grego que compôs mais de 100 dramas, dos quais apenas sete tragédias completas chegaram até o nosso tempo. Depois de quase dois milênios e meio, A trilogia tebana é considerada uma das mais belas e importantes obras da cultura universal. Todo o teatro que se fez até hoje no Ocidente tem suas raízes mais profundas na obra de Sófocles, que inovou a tragédia grega ao deslocar o motivo das ações para a vontade humana e não mais para as maquinações divinas.

Esse livro foi uma leitura obrigatória em uma matéria da faculdade, na verdade analisaríamos só o primeiro livro da série “Édipo Rei”, mas fiquei tão fascinada pela história que li as três histórias que fazem parte do livro. Meu professor analisou o livro com base no livro “Poética” de Aristóteles, descrevendo as características do teatro antigo e me encantei de tal forma que quero me aprofundar um pouco mais sobre a literatura grega e latina (inclusive tirei 9 na prova, rs). É uma peça que conta a história do Rei Édipo e sua busca para saber quem ele é, e mesmo sabendo o desfecho da história ainda assim eu fui pega de surpresa no desenvolver de toda a peça!

10 – A Morte de Ivan Ilitch (Tolstói)

a-morte-de-ivan-ilitch

Sinopse: Esta obra mostra a história de um burocrata medíocre, Ivan Ilitch, um juiz respeitado que depois de conseguir uma oferta para ser juiz em uma outra cidade, compra um apartamento lá, para ele, sua mulher, sua filha e seu filho morarem. Ao ir para o apartamento, antes de todos, para decorá-lo, ele cai e se machuca na região do rim, dando início à uma doença.

Esse livro também foi uma leitura obrigatória em uma matéria e me despertou duas paixões: o gênero novela e a literatura russa ❤ O que mais me chamou a atenção foi a forma de análise que pude ir fazendo durante toda a leitura, as figuras de linguagem, narração, tempo e a estrutura que o autor utilizou. Sei que já mencionei mais vou fazer um post sobre o meu primeiro ano na faculdade e a influência que teve sobre as minhas leituras, em breve 😉

Esses foram os meus livros preferidos em 2015, tem algum que vocês já leram ou querem ler?

Até o próximo post! 🙂

Camila Melo 

 

Anúncios

2 Comentários

  1. “1984”, Ensaio Sobre a Segueira” e “Para Todos os Garotos Que Já Amei”, são livros que quero muito ler esse ano ainda!

    https://colecionandohistoria.wordpress.com/

    Curtir

  2. Caaa, a maioria destes livros ou eu já li ou estão na minha listinha de leituras hehe. Quero muito ler “a lista negra”!! Sempre vejo a Pam falar dele e agora que você recomendou também, creio que realmente seja muito bom!
    Beijinhos 💕

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: