Oies BOOKAHOLICS! Depois de algumas semanas tensas e provas finais na faculdade consegui ler esse livro e vim contar pra vocês o que achei 😉

à procura de audrey

  • Título Original: Finding Audrey
  • Autor: Sophie Kinsella
  • Gênero: Young Adult / Chick-Lit / Ficção Inglesa
  • Lançamento: 2015 – Lançamento Brasil: 2015
  • Editora: Galera Record
  • 336 Páginas
  • Classificação 4/5

Sinopse: Audrey é uma adolescente comum, igualzinha a tantas. Com 14 anos, estuda, se apaixona, entra em conflito com os pais, sonha, confia nas amigas. Até que começa a ser vítima de bullying. No início, parecia apenas uma pequena implicância, mas a provocação vai aumentando. Logo, a menina não consegue mais frequentar o colégio, nem ao menos sair de casa. O diagnóstico? Transtorno de ansiedade social, transtorno de ansiedade generalizada e episódios depressivos. Com a ajuda da Dra. Sarah, Audrey começa um lento, mas decisivo, caminho rumo à recuperação. E quando conhece Linus, parceiro de games do irmão, ela sente uma ligação. Seu sorriso de gominho de laranja é encorajador, e eles podem conversar sobre tudo: ansiedades, sonhos, medos. Ainda que de forma não muito convencional no início. Mesmo com as ressalvas da médica, a amizade se aprofunda — em meio a visitas ao Starbucks e pequenos desafios. Em pouco tempo, evolui para um romance que vai afetar toda a família. Por fim a normalidade parece apenas a um passo de distância. À procura de Audrey é um romance inspirador sobre família, primeiro amor e depressão.

Quando tive a oportunidade de perguntar à própria Sophie Kinsella o porquê depois de tanto tempo escrevendo sobre mulheres mais velhas ela resolveu inovar e escrever sobre uma adolescente nos moldes do gênero Y.A, ela respondeu dizendo que se apaixonou pela Audrey e queria escrever um livro que pudesse ser para toda família a partir da vida dessa adolescente. E realmente foi a percepção que eu tive. 😉

Vi várias resenhas com alguns pontos negativos sobre o livro, mas eu gostei muito, ele não entrou para os favoritos da minha vida mas o livro é bem gostosinho de ser lido e vale muito a pena! Para mim a escrita da autora é ótima, ela consegue desenvolver suas histórias de maneira muito agradável e nos faz se apaixonar pelas suas personagens, e com Audrey não foi nada diferente  ❤

“Acho que entendi que a vida é tipo uma escalada: você cai e se levanta de novo. Então não importa se der uma escorregada. Contanto que esteja mais ou menos caminhando para cima. Isso é tudo que se pode esperar. Seguir mais ou menos para cima.” (Pág. 332)

O livro é narrado pelo ponto de vista da própria Audrey , então temos total acesso aos seus pensamentos e percepções sobre o seus traumas e seus caso de depressão e suas crises:

“O único suspense em minha vida é: “será que um dia vou conseguir me livrar dessa merda?”, e, pode acreditar, fica bem monótono.” (Pág. 30)

Há no livro um trecho específico sobre essas crises:

“Aliás, esse é um erro comum que as pessoas costumam cometer. Não são os acontecimentos estressantes que te deixam doente, na verdade. É a maneira como o cérebro reage a eles.” (Pág. 282)

Uma peculiaridade de Audrey é o seu inseparável óculos escuros, mesmo dentro de casa ou em dias em que não há sol, ela até chamada de “celebridade” pelo seu vizinho.

FAMÍLIA

A família de Audrey não tem nada fora de comum, a mãe é viciada no jornal Daily Mail e acredita em todas as pesquisas que há, o pai é viciado em trabalho e não consegue largar seu Blackberry, o irmão mais velho Frank é viciado no game Land Of Conquerors e irmão mais novo Félix é só uma criança de 4 anos, rs. Cada um da sua maneira consegue ajudar com o pregresso de Audrey no seu caso de depressão ao longo da história, como até a mãe diz à filha:

“Mas, Audrey, a vida é assim. Estamos todos em um gráfico de altos e baixos. Sei que estou. Subo um pouco, desço um pouco. É a vida.” (Pág. 310)

LINUS

Linus é um dos que mais contribuem para o progresso de Audrey, a relação dos dois, nada muito convencional no início, é muito fofa ❤ E ele faz de tudo para que a menina enxergue a vida e os momentos de tensão e crise de uma nova maneira, e o garoto não consegue só afetar a vida de Audrey mas de toda a família. Sim! Me apaixonei por ele! ❤

BULLYING E DEPRESSÃO

As consequências do bullying são o tema central da história, a abordagem da autora sobre o assunto foi tentar mostrar os possíveis danos às suas vítimas, e no caso da Audrey que sofre de transtorno de ansiedade social, transtorno de ansiedade generalizada e episódios depressivos.

REFERÊNCIAS

O livro é cheio de referências (muitas mesmo) de séries, filmes, jogos, livros, comidas e mais. São citados: The Big Bang Theory <3, Game Of Thrones, Harry Potter, O sol é para todos (Harper Lee), Juventude Transviada, Frozen, Grandes Esperanças (Dickens), How I Met Your Mother, The Killing, Masterchef, Polishop, Starbucks, Oreo, Nutella e Coca Cola, ufaaa! (Sim marquei todas elas e quase acabei com os meus post its, rs)

Eu super recomendo o livro e espero que vocês gostem também! 🙂

Até o próximo post! ❤

Camila Melo

 

 

Anúncios

13 comentários em “Resenha | À Procura de Audrey, Por Sophie Kinsella

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s