Resenha | A Herdeira, Por Kiera Cass (Especial “A SELEÇÃO”)

Pensei muito, mas não resisti e resolvi fazer a resenha de A Herdeira, porém também vou abordar alguns pontos dos demais livros da série A Seleção, então fica a dica para possíveis SPOILERS! 

A_HERDEIRA_1424838499437922SK1424838499B

  • Título Original: The Heir
  • Autor: Kiera Cass
  • Gênero: Distopia
  • Lançamento: 2015 – Lançamento Brasil: 2015
  • Editora: Seguinte
  • 390 Páginas
  • Classificação: 5/5

Apesar de ser classificado no gênero da distopia, os livros da Seleção focam muito mais nos romances,  já o ambiente opressor e formato que estamos habituados em Jogos Vorazes, Divergente e Mazer Runner, por exemplo, passam longe da história ambientada em Illéa. Os demais livros da série são:

a seleção  Livro I : A Seleção (2012)

Sinopse: Para trinta e cinco garotas, a Seleção é a chance de uma vida. Num futuro em que os Estados Unidos deram lugar ao Estado Americano da China e mais recentemente a Illéa, um país jovem com uma sociedade dividida em castas, a competição que reúne moças de dezesseis e vinte anos de todas as partes para decidir quem se casará com o príncipe é a oportunidade de escapar de uma realidade imposta a elas ainda no berço. É a chance de ser alçada de um mundo de possibilidades reduzidas para um mundo de vestidos deslumbrantes e joias valiosas. De morar em um palácio, conquistar o coração do belo príncipe Maxon e um dia ser a rainha. Para America Singer, no entanto, uma artista da casta Cinco, estar entre as Selecionadas é um pesadelo. Significa deixar para trás Aspen, o rapaz que realmente ama e que está uma casta abaixo dela. Significa abandonar sua família e seu lar para entrar em uma disputa ferrenha por uma coroa que ela não quer. E viver em um palácio sob a ameaça constante de ataques rebeldes. Então America conhece pessoalmente o príncipe. Bondoso, educado, engraçado e muito, muito charmoso, Maxon não é nada do que se poderia esperar. Eles formam uma aliança, e, aos poucos, America começa a refletir sobre tudo o que tinha planejado para si mesma e percebe que a vida com que sempre sonhou talvez não seja nada comparada ao futuro que ela nunca tinha ousado imaginar.

a elite Livro II: A Elite (2013)

Sinopse: A Seleção começou com 35 garotas. Agora restam apenas seis, e a competição para ganhar o coração do príncipe Maxon está acirrada como nunca. Só uma se casará com o príncipe Maxon e será coroada princesa de Illéa. Quanto mais America se aproxima da coroa, mais se sente confusa. Os momentos que passa com Maxon parecem um conto de fadas. Quando ela está com Maxon, é arrebatada por esse novo romance de tirar o fôlego, e não consegue se imaginar com mais ninguém. Mas sempre que vê seu ex-namorado Aspen no palácio, trabalhando como guarda e se esforçando para protegê-la, ela sente que é nele que está o seu conforto, dominada pelas memórias da vida que eles planejavam ter juntos. America precisa de mais tempo. Mas, enquanto ela está às voltas com o seu futuro, perdida em sua indecisão, o resto da Elite sabe exatamente o que quer — e ela está prestes a perder sua chance de escolher. E justo quando America tem certeza de que fez sua escolha, uma perda devastadora faz com que suas dúvidas retornem. E enquanto ela está se esforçando para decidir seu futuro, rebeldes violentos, determinados a derrubar a monarquia, estão se fortalecendo — e seus planos podem destruir as chances de qualquer final feliz.

a escolha Livro III: A Escolha (2014)

Sinopse: A Seleção mudou a vida de trinta e cinco meninas para sempre. E agora, chegou a hora de uma ser escolhida. America nunca sonhou que iria encontrar-se em qualquer lugar perto da coroa ou do coração do Príncipe Maxon. Mas à medida que a competição se aproxima de seu final e as ameaças de fora das paredes do palácio se tornam mais perigosas, América percebe o quanto ela tem a perder e quanto ela terá que lutar para o futuro que ela quer. Desde a primeira página da seleção, este best-seller #1 do New York Times capturou os corações dos leitores e os levou em uma viagem cativante … Agora, em A Escolha, Kiera Cass oferece uma conclusão satisfatória e inesquecível, que vai manter os leitores suspirando sobre este eletrizante conto de fadas muito depois que a última página for virada.

Inicialmente A Seleção era uma trilogia, mas devido ao sucesso mundial a autora recebeu o convite de transformar essa trilogia numa série com 5 livros (até agora, rs), além disso, há mais 4 contos (O príncipe, O guarda, A rainha e A favorita) que são os pontos de vista abordados por outros personagens da série e que também estarão no livro bônus Felizes Para Sempre, com lançamento previsto para outubro e ainda contará com alguns extras. Já o livro final da série tem previsão somente para maio de 2016 (infelizmente, rs) sem título ainda definido.

A HERDEIRA

Sinopse: Quando Maxon Schreave e America Singer tornaram-se rei e rainha de Illéa, a primeira medida que decretaram foi abolir as castas de maneira gradual, para que a sociedade pudesse se adaptar a uma nova configuração, agora muito mais justa, sem os rótulos que limitavam as opções de educação e de trabalho de cada um. Os primeiros anos de governo também foram muito felizes no âmbito familiar, com o nascimento dos gêmeos Eadlyn e Ahren, seguidos pelos filhos Kaden e Osten. Por ser a primogênita, desde pequena Eadlyn recebeu treinamento para um dia continuar o legado do pai, e logo desenvolveu uma personalidade de líder: racional, autônoma e decidida. Anos depois, a expectativa era de que a situação política do país já estivesse estabilizada e tranquila, para que em breve Eadlyn pudesse assumir o governo sem grandes transtornos. Mas não foi nada disso que aconteceu. Na prática, as pessoas ainda sofrem preconceito por causa da casta a que sua família costumava pertencer. Frente a essa nova discriminação, revoltas passam a eclodir por toda a parte, resultando em mortos e desaparecidos. Pela primeira vez desde o fim dos ataques rebeldes, a imagem da monarquia começa a ser abalada. Enquanto não descobre uma solução definitiva para o problema, a família real precisa de uma distração para evitar que tudo saia do controle. É assim que Eadlyn se vê obrigada a participar de algo que jamais pensou que vivenciaria: sua própria Seleção.

CAPAS: Eu sou APAIXONADA ❤ pelas capas dessa série, todas elas são lindas, porém  elas acabam restringindo muito o público masculino.

EXPECTATIVAS E REALIDADE: Narrado pela perspectiva de Eadlyn, o quarto livro da Seleção me deixou muito apreensiva, já que a autora não tinha planejado uma história com 5 livros enquanto escrevia o primeiro, e ainda porque vi muitos comentários negativos sobre a personalidade da personagem principal, que segundo eles, tornaram o livro um pouco chato.  Deixei esse ponto não interferir na minha leitura e acabei amando o livro.

ESCRITA E ENREDO: A escrita de Kiera Cass e a estória me atraíram desde o primeiro livro, e ainda conseguiu me surpreender com a continuação da história que se passa 20 anos depois da Seleção de Maxon e America (que se concentra nos três primeiros livros). Em A Herdeira, a autora consegue situar os personagens já conhecidos e as mudanças que ocorrem nesse período, e também incluir novas perspectivas sobre eles a partir dessas mudanças. Outro ponto que me agradou muito foi ver a Seleção sob a visão de Eadlyn: a preparação, os bastidores, a ideia inicial, o sorteio, a visão sobre os candidatos, os encontros, os sentimentos e sensações, enfim, a visão dela sobre tudo, já que nos demais livros vemos tudo sob a perspectiva de uma selecionada: America. Foi interessante ver como a visão da princesa foi mudando e amadurecendo ao longo do livro, a partir do momento em que os fatos vão se desenvolvendo, muito deles de uma forma que ela não esperava, já que ela quer ter o controle de tudo à sua volta. A relação de Eadlyn com a família, especialmente com o irmão gêmeo Ahren, com os poucos amigos dentro do palácio e até com sua criada Neena, conseguem explicar porque a futura rainha tem essa personalidade tão autoritária e controladora. A apresentação e variedade dos 35 selecionados também foi bastante crível, destacando os garotos que mais tinham algo em suas personalidades que pudessem contribuir para o desenrolar das mudanças de pensamento de Eadlyn.

A IRONIA: Com a toda a luta para consolidar o fim das castas durante os últimos anos e as propostas de melhoria do rei Maxon para o povo num todo, o mesmo não podia ser aplicado à Eadlyn, já que por apenas 7 minutos nascendo primeiro que Ahren, é a primogênita e teve que ser treinada a assumir um posto que nunca deve o direito de escolher ou renunciar. Claro que é impossível comparar todos os privilégios que a princesa tem (por ter nascido na família real) em relação à pobreza e necessidades que muitas pessoas vivem por serem descendentes de castas mais inferiores, porém é uma outra abordagem a ser observada.  O trecho de uma conversa com Neena exemplifica muito essa questão:

Mas não é justo, é? Sempre pensei que o fim das castas significava que ninguém mais nascia destinado a fazer qualquer coisa. Será que isso se aplica a todos, menos à senhorita? (Pág. 336)

ABORDAGEM FEMINISTA? Alguns pontos no livro tendem à uma visão feminista, logo no início a autora já propõe uma mudança: o rei Maxon e a rainha America mudaram a lei de primogenitura, e consequentemente um concurso que avaliará homens e não mulheres como foi nas duas últimas seleções.

Por ínfimos sete minutos cheguei ao mundo antes do meu irmão, Ahren, e o trono que deveria ser dele passou a ser meu. Se eu tivesse nascido uma geração antes, esse detalhe não teria feito diferença. Ahren era homem; Ahren seria o herdeiro. (Pág. 7)

Além disso, Eadlyn se mostrou contrária desde o começo à ideia da Seleção (já tramando vários planos de boicote) por acreditar que para governar ela não precisava estar casada, de depender de um homem ao seu lado para executar determinada função. Num diálogo com a conselheira Brice esse ponto é muito enfático:

Acho que as pessoas partem do princípio de que uma mulher não pode ser feliz sem marido e filhos, mas a senhorita parece bem satisfeita. (Pág. 232)

Por não acreditar em “alma gêmea” e amor verdadeiro, Eadlyn não tinha a preocupação de estar relacionada a alguém, o que não era visto de forma positiva pelas pessoas, então, até sua sexualidade era questionada. Após a eliminação de um terço dos candidatos apenas no segundo dia de forma bem fria e calculista, Ahren discute com sua irmã:

Dois deles (candidatos) perguntaram de forma mais cautelosa e discreta possível se existia alguma chance de você preferir garotas. (Pág. 117)

Há também o tempo todo a lembrança de que pelo fato de Eadlyn ser mulher, será a primeira a assumir o trono por direito, então as pessoas esperavam muito dela e questionavam todas as suas ações.

EXPECTATIVAS PARA O ÚLTIMO LIVRO: O final de A Herdeira deixou vários pontos abertos e várias questões que eu não consigo enxergar uma solução, pois todos os problemas resolvidos ao final de A Escolha abrem margem a novos problemas que aparecem no quarto livro da série. E ainda uma questão muito forte sobre o destino de America, que é a que mais me deixa ansiosa. Cabe-me só esperar os longos meses, até maio de 2016, para ver o fechamento dessa maravilhosa série.

Espero que tenham gostado. Gostaram dessa série? Concordam com os pontos que levantei? Discordam? O que esperam do final da série? Basta comentar!

Até o próximo post! 😉

Anúncios

8 Comentários

  1. Eu sou suspeita pra falar, eu amo essa serie, e e a Kiera Cass ❤ . Ainda não li a herdeira, pretendo ler logo. ahaha. Adorei sua resenha! um Beijooo :*

    Curtido por 1 pessoa

    1. Ana, essa foi uma série que comprei só pq vi muita gente falando e ainda bem que não me arrependi, ela é ótimaaa! Bjos

      Curtido por 1 pessoa

  2. […] bem que amei toda a série! ❤ Pra quem não viu resenha especial do último livro lançado da série “A […]

    Curtir

  3. […] quem é fã da série “A Seleção”  como eu, esse livro bônus ou spinoff é um desejo de consumo […]

    Curtir

  4. […] Antes de qualquer coisa, se vocês querem saber o que achei dos livros anteriores da série, em especial ao quarto livro da série, basta conferir A Herdeira – Por Kiera Cass (Especial “A SELEÇÃO”).😉 […]

    Curtir

  5. […] no blog tem as resenhas de A Herdeira, Por Kiera Cass (Especial “A SELEÇÃO”) e A Coroa, Por Kiera […]

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: